quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Top Chef Master

Hoje eu estava inspirado. Durante o banho, o Olivier Anquier me possuiu (no sentido figurado, não no sentido bíblico, é óbvio) e decidi fazer um jantar diferente.

Acho que esta foi a introdução de texto mais ousada da história desavergonhada deste blog. Dizer que o Olivier Anquier me possuiu foi de extrema coragem heterossexual.

Até faço uma massa digna e pouco apelo para o miojo, mas hoje eu quis fazer algo mais elaborado, mas sem abrir mão do toque caseiro – mesmo porque fazer algo sofisticado no estilo Fasano está muito além dos meus parcos conhecimentos culinários.

O menu seria tiras de filé ao alho com arroz branco e purê de batatas. Soa trivial, mas na minha vida de dono de casa inapto, isso é quase um banquete digno do Príncipe William e da Duquesa Kate Middleton.

Taquei a Amy para se esgoelar no ótimo "Back to Black" e botei a mão na massa. Bom, na carne, melhor dizendo.

Comecei pelo tempero, cortando alho e cebola em cubinhos homogêneos e milimétricos. Ficaram realmente bonitos. Ao mesmo tempo, botei o arroz e as batatas em suas respectivas panelas. Temperei duas tiras vermelhinhas de filé e vi que o negócio estava funcionando. Até então, tudo muito belo. Logo eu teria uma refeição respeitável para acompanhar mais um episódio de "Game of Thrones".

Eis que o jantar se rebelou e se voltou contra mim.

O filé cheirava bem, mas começou a fazer mais fumaça que o camarim do Marcelo D2. Liguei o exaustor, ao mesmo tempo que comecei a suar como se tivesse acabado de correr a São Silvestre vestindo um casaco de pele de raposa.

A água ferveu e as batatas pareciam no ponto. Lembrei do purê cremoso e consistente da mamãe. Fui tirar a primeira batata e ela escapuliu dentro da panela de novo. Voou água fervente para os quatro pontos cardeais, incluindo a minha mão e o meu pé descalço.

Olha, tive que ser muito Jack Bauer para não largar panela, batata, água quente e o cacete. Engoli o choro e despejei a batata assassina em uma vasilha.

Enquanto sofri com o purê, esqueci do filé na frigideira. Passou do ponto. Culpa da batata! Culpa da Amy Winehouse.

Diminui o fogo e fui preparar o purê. A batata estava de sacanagem comigo e não quis ficar cremosa e consistente como a da mamãe. Penei para amassar os legumes a ponto de quebrar um garfo. No final das contas, ficou parecendo um mingau com uns pedaços de coisas amarelas. E eu achando que fazer purê era moleza.

Tirei a tampa da frigideira e voou azeite quente na mesma mão queimada pela batata assassina. Engoli o palavrão porque vovó ensinou a não xingar o alimento. Para compensar, o arroz estava bonito e soltinho como uma periguete em festa do Imperador Adriano.

Fiz o prato com o bife duro carbonizado e o mingau de batata com cara de qualquer outra coisa menos purê. O arroz se salvou. Comi com raiva e decidi viver que nem índio: a base de frutas e peixe cru.

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
AMIGUINHO?
Amiguinho, hoje aprendemos uma importante lição. Aliás, uma não, várias. Aprendemos com este cronista como a cozinha pode ser um ambiente perigoso para idiotas. Fico feliz por ele não ter perdido um dedo cortando a carne ou suado em cima do arroz branco. Enfim, ao se aventurar pela cozinha, lembre-se do bom e velho miojo ou peça ajuda a um adulto. Amiguinho, fique de olho nas datas das suas contas para não pagar juros. Até a próxima!!!

9 comentários:

RUInaldinho disse...

Puxa, velho...mas, um dia, eu quero ser meu próprio cozinheiro também...

Abraço, Surfista!

Lina Reis disse...

1 - erro sanado e você já está no meu blog (sorry, gafe minha);
2 - gargalhei alto no trabalho, me fez passar vergonha;
3 - ano que vem a ceia de ano novo ficará contigo #teamdoug;
4 - parabéns pelo arroz;
5 - de fato, você é melhor escrevendo do que dançando Michael.

PS. pare de ouvir esses funks vergonhosos que você ouve!

Bjos!

Anônimo disse...

Qualé, Tobias?! Possuído no banho... Nem terminei de ler.

Sandro Ataliba disse...

Cara, no meio do segundo parágrafo eu já estava às gargalhadas. Como pode render tanto um "simples" cozinhar.
Mais um de seus textos extremamente divertidos.
Abraço!

Thaís Alves disse...

Poxa, já que vc sabe fazer arroz, que tal tentar fazer sushi com as frutas, o arroz e o peixe cru? Nada trivial! rs Muito engraçado! Abs!

Ruiva disse...

Passe bepantol nas queimaduras.
E, da próxima vez, acessa a internet antes de se aventurar e vê, no youtube, como fazer a comida.
Aff.. meninos na cozinha... humpf.

gabriel-santos.com disse...

Eu..
Ri..
uns 2 Litros com isso!
Hahah.

Mulherzinha Sim! disse...

Fiquei rindo sozinha ao ler o post. Depois, achei mais graça ainda quando reparei na imagem "Kitchen Nightmares". rsrs


Beijão

minny disse...

ri demais com suas aventuras na cozinha ..
a nem pelo menos o arroz deu certo.