terça-feira, 14 de agosto de 2007

Marie Claire e eu

Sou fã de carteirinha da revista Marie Claire. Na verdade, eu adoro a Marie Claire a ponto de certa vez cogitar batizar minha futura filha com esse nome. A idéia só durou dez segundos, mas existiu.

Enfim, gosto da Marie Claire porque é revista de mulher. Eu, no papel de pesquisador e devoto delas, não posso me contentar em ficar lendo VIP ou Men's Health. Minha intenção é penetrar de mansinho no banheiro feminino e conhecer os detalhes sórdidos que só a Marie Claire ousa publicar – com o aval da mulherada. Pulo as bobagens sobre moda, fofocas e compras e vou direto na sacanagem. Quer coisa melhor?

Pois bem, lá pelo meio da revista tem um espaço dedicado aos homens. Não é nada além de uma página deliciosamente tendenciosa e parcial sobre o comportamento (sexual) masculino. Pode ser uma entrevista, uma curiosidade ou uma pseudo-reflexão sobre os homens. Tudo, claro, sob o olhar feminino.

Outro dia, eu estava devorando uma edição e cheguei nessa seção. O texto era relacionado a mitos sobre o pensamento masculino a respeito das mulheres. Até aí, nada de mais. Só que lá pelas tantas, surge a declaração do pobre rapaz na berlinda feminina: "o que me excita mais é quando a mulher demonstra que me deseja tanto ou mais do que eu a desejo". Cara, isso foi visceral. Imagina o êxtase de flertar com aquela mocinha e você se achar o garanhão, o dominador, quando, de repente, ela te fulmina de volta com olhos de desejo redobrado. Minhas pernas ficam bambas e minhas pupilas dilatam só de imaginar.

Nelson Rodrigues brilhantemente sintetizou: "a parte mais indecente do ser humano é o olhar". Por essas e outras, o que me dá arrepios do cóccix até o pescoço é a forma como a mulher encara. Quanto mais segura e decidida, mais fico rendido, encantado. Eu me sinto como o sábio Homer Simpson diante do donut e de uma lata de Duff.

E se ela souber conciliar o olhar com a ação, aí é covardia. Além dos olhos, ela usa e abusa do sorrisinho malicioso, o gesto com as mãos, o tom de voz diferenciado, e o balançar dos cabelos. O xeque-mate vem com algum movimento que o pobre homem percebe que foi exclusivamente para ele. Pronto, os papéis se trocaram. Momento para uma metáfora Discovery Channel: ela se torna o leão e ele, feliz da vida, veste a pele da zebrinha manca. É a fome com a vontade de comer.

Lembro da Sharon Stone em "Instinto Selvagem" (o primeiro, pois o segundo eu não me preocupei em ver. Tenho uma memória afetiva para guardar e não quero corrompê-la). Mesmo que não houvesse a cruzada de pernas matadora, a personagem já seria a personificação da sensualidade só pelo jeito como ela desmontava o Michael Douglas. Tadinho dele. Samantha, de "Sex and the City", é uma colegial tímida perto do desejo despudorado da Sharon.

Agora, o momento redentor.

Será que nós, pobres meninos fantasiados de homens, estamos correndo o risco de dominação? Algum dia, acabaremos em casa tomando conta das crianças e fazendo o jantar? Não, eu garanto. Sabe por quê? Por dois motivos:

1. Não são todas que desenvolvem essa arte. Poucas têm a faixa preta na cintura, pois essa arte milenar não se aprende em qualquer lugar.

2. Por mais poderosas e seguras que sejam, toda mulher quer adormecer no peito do homem amado. Quer desfalecer no abraço carinhoso do seu querido e sussurrar (mesmo que de mentirinha): "Amor, você é sempre assim tão bom?"

Nessa hora, a técnica fatal feminina está desarmada. Só resta o olhar doce, o toque carinhoso e aquela respiração longa e pausada. Aí sim, nós fingimos que estamos no topo do mundo e as apertamos forte.

"Não, querida. Só por você".

Obrigado, Marie Claire.

9 comentários:

Paulinha disse...

Olá Dô... ops, Doug... ops... vai Douglas mesmo, pô!!!
Revelado um dom!!! Estarei sempre aqui dando uma espiadinha!!!
Cuidado heim!?! Ainda te verei tomando conta das crianças e fazendo o jantar!!! Você ainda vai cair diante dos encantos de uma mulher e então esse papo todo não passará de belos contos para distrair os amigos!!! hahahahaha....
Eu e o Fabio estamos esperando o chopp!!! Taí... belo tema pra você escrever por aqui: cariocas adoram dizer "a gente combina" e nunca combinam nada!!! Vamos quebrar esse estigma!!! hihihihi...
A gente viaja no próximo fim de semana, mas no fim de semana do dia 25, pode ser!!! Só falar o dia!!! :o)
Beijinhos, paz e bem!!!

Barbie loira... disse...

Eh meu caro Douglas,
O universo feminino é uma das coisas, que todos os homens procuram desvendar, mas nem sempre são felizes em conseguir. Continue nesta sua jornada e quem sabe um dia vc consiga tal proesa... rsrsrs
Bjinhos

Vulgo Dudu disse...

Rapaz, eu me amarro naquela seção "Eu, leitora"! Só putaria!

Abs!

Surfista disse...

PAULINHA, então tá combinado!
BARBIE, quanto mais aprendo, mais me sinto um ignorante no assunto. Que maravilha, não?
VULGO, o que seria da Marie Claire sem suas leitoras? A interação é máxima.

Bia disse...

Douglas, eu não sabia que você era assim, tão gostoso... que delícia ler todas essas suas linhas.

Quer saber? Estou ansiosa pelas próximas.

É... você, definitivamente, tem aquele gostinho-de-quero-mais!

Parabéns.

Map Rezende disse...

Dominação não caro Douglas, só voltaremos para o nosso lugar de direito, e vocês, felizes da vida cumprirão o papel que por tanto tempo nos fizeram acreditar que era nosso. Só prá matar sua curiosidade: quando vamos ao banheiro, sempre em dupla ou trio ou quanto mais melhor, é disso que tratamos da conquista do mundo!

Rosa disse...

hahaha estou adorando esses contos!
descobri esse blog por acaso e não sai mais dos meus favoritos...
Continue assim que e breve será SUCESSO total na lista dos 10 mais!

é bom saber que também podemos ser consideradas um "?" na vida dos homens... não seria justo se a recíproca não fosse verdadeira!
Mas é isso ai Surfista...continua lendo Marie Claire, um dia vc nos entende! ou, pelo menos, aprende a fazer maquiagem, roupas, a cozinhar,... hahhahaha

Surfista disse...

ROSA: Ganhei o dia. Obrigado pela visita e pelo recado tão animador. Volte sempre!

carlamorim disse...

Só sei que somos mais espertas e mais bobas. Hehehehe.