terça-feira, 27 de outubro de 2009

A loira perdida na guerra do Oriente Médio

Podemos até discutir sobre a intensidade e o modus operandi, mas as mulheres têm um talento ímpar para fazer gato e sapato dos homens. Voluntariamente ou não, elas sabem usar aquela carinha de cachorro que caiu da mudança que nos torna completos vassalos. Eu faço esta afimação com conhecimento de causa.

No penúltimo período da faculdade de comunicação, eu conheci a formanda Cleonice, loiraça belzebú com corpaço de tirar a paz de espírito do mais pacato dos homens. A mulher era um espetáculo de arquitetura e aerodinâmica, mas era inteligente como uma samambaia.

Está é a lei da compensação. Nada vem em excesso sem que algo seja deficiente no mesmo pacote. Presta atenção ao seu redor e veja se eu estou mentindo.

Cleonice fazia uma aula comigo e costumava puxar conversa. Ficar de papinho com aquele monumento era deveras divertido e encorajador. Em uma dessas conversas, ela comentou que estava com dificuldades em finalizar a sua monografia. O tema era sobre a influência da imprensa ocidental nas guerras do Oriente Médio.

Vamos combinar que o assunto era vasto em possibilidades. Daria para redigir umas 200 monografias sobre esta pauta.

- Quer uma ajudinha, Cleonice? Eu sei um pouco sobre o seu tema e posso te dar umas dicas.

Mentira nº1: eu não sabia absolutamente nada sobre a influência da imprensa ocidental nas guerras do Oriente Médio.

- Não vai te incomodar?

- De jeito nenhum. Somos amigos, né? Traz um disquete com o arquivo.

Mentira nº 2: que papo sem-vergonha esse de amigo, hein? A única amizade que eu queria com a Cleonice era a colorida – em tons pastéis.

Dito e feito, ela trouxe um disquinho com a monografia. Para a minha surpresa, ela apareceu também uns três ou quatro livros e um vídeo com um documentário sobre a Guerra do Golfo. Estranhei, mas aceitei. A surpresa maior ainda estava a caminho.

Ao chegar em casa, abri o disco e percebi que eu estava entrando na conversa da loira gostosa. Contando com a capa, a danada tinha redigido cinco páginas. E o conteúdo era ruim de doer.

Você lembra que ela disse que só precisava de uma ajuda para finalizar a monografia? Pois é, só se fosse para encerrar a introdução.

- E aí? O que você achou do texto?

Um lixo, mas como você é deliciosa e quero te dar uns pegas, vou lançar a mentira nº 3.

- Tá legal, mas podemos melhorar algumas partes. Só acho o conteúdo está pequeno. Você não disse que só faltavam alguns ajustes para finalizar?

- Me enganei, mas você escreve tão bem, é tão inteligente. Vamos conversar e matamos essa monografia em dois tempos.

Miserável esperta! Foi direto na minha vaidade: elogiou minha forma de escrever. Claro que eu mordi a isca.

Nas semanas seguintes, aconteceu o óbvio. Eu fiz todo o trabalho da Cleonice e ela passou com uma nota boa. O período acabou, ela se formou e pergunta se eu peguei?

Vou dar quatro opções:

a) Não
b) Nunca
c) Só em sonhos eróticos
e) Todas as respostas acima

Nunca mais tive notícias da loiraça, mas aprendi horrores sobre a influência da imprensa ocidental nas guerras do Oriente Médio. No fim das contas, ela não era tão burrinha assim.

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?

Amiguinho, vamos começar com uma correção importante: Cleonice até podia ser gostosa, mas "espetáculo de arquitetura e aerodinâmica" sãopredicados que só cabem à minha pessoa musculosa. Enfim, você está perdoado. Além de se tornar um especialista sobre o Irã, Iraque, CNN, Saddam Hussein e George Bush Sr., espero que você tenha aprendido uma segunda lição importantíssima: as fêmeas (especialmente as deliciosas e estúpidas) são como anacondas (ou a nossa popular jiboia). Elas são lerdas, mas vão te enrolando, enrolando, enrolando e quando você percebe, tchau! Já era. Você foi esmagado e devorado. Essas tapadas são as mais perigosas. Amiguinho, a menos que você tenha 12 anos de idade, não faça guerra de pipoca no cinema. Até a próxima!!!

15 comentários:

as viciadas disse...

muahahahahahahahah, eu acho graçaaaaa.

ela era a propria katia flávia.
aposto como usava calcinha bélicas.

hahahah, ai ai.

beijone,L.

RUInaldinho disse...

Caramba, já caí nesse tipo de armadilha também; ingênuo que fui, achando que conseguiria mais do que agradecimento, ajudei uma menina com sua lição e...nada! Kkkkkkk

Abraço, surfista!

Olivia disse...

puts, acho q sou burra então....snif, e eu achando q era inteligente!
vou pagar um terapeuta e já volto ok?

HAN disse...

Surfista, eu já passei por essa algumas vezes. Mas essas mulheres... sempre acabo caindo na delas.
Um abração

Sadhana disse...

Ah, então é por isso que alguns amigos são tão prestativos?! Só pra tentar me pegar... é bom saber o que vocês homens pensam mesmo...
Enquanto nós mulheres pensamos que vocês querem nos ajudar porque são uns queridos e fofos, vocês estão cheios de más intenções.
Agora eu sei que posso usar muito mais, sem me sentir culpada por isso.
Bem feito!! Ao invés de ter convidado ela pra sair e ter sido sincero...foi se oferecer pra ajudar, cheio das más intenções com a menina, que feio pra você!!!!

Surfista disse...

VICIADAS, provavelmente usava calcinhas antiaéreas.

RUINALDINHO e HAN, já caímos várias vezes no mesmo truque. E quer saber mais? Ainda vamos cair umas 200 vezes, só que de formas diferentes. Não tem jeito.

OLIVIA, relaxa! Você pode ser inteligente e gostosa ao mesmo tempo. Para compensar tamanha perfeição, você pode ter chulé, bruxismo ou roncar.

SADHANA, eu usei a monografia como oportunidade de aproximação e me dei mal. A experiência se ganha nas rasteiras da vida. E pode usar os seus pretendentes. Eles gostam!!!

Dudu disse...

Não confunda inteligência com esperteza. Ela era burra, mas MUITO esperta pelo visto.

Não conheço UM homem sequer que honre as calças que veste que não tenha caído numa dessas. Especialmente quando é um tremendo avião, e mais especialmente ainda quando o avião vem equipado com um decote inspirado

Vulgo Dudu disse...

Putz, imagino ela falando pro namorado ogro, burro feito ela, depois de darem umazinha: um mané da faculdade está fazendo minha monografia, por isso estou mais leve e entregue na cama para você...

Deu mole, Dougra!

Abs!

Olivia disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, ok, agora me sinto melhor....só não vou falar quais das opções citadas acima eu tenho (chulé, bruxismo e roncar), pq né, não pega bem...rs
O melhor são os comentários, e pensar q perdi oportunidades de me aproveitar na faculdade! Quem mandou querer estudar?

Surfista disse...

VULGO, você tem dúvida disso?

maria disse...

Homem é bicho bobo de mulher
Saia curta, perde o rumo
Decote, perde o prumo
Gasta tempo, dinheiro, perde a linha e perde o trem
E a safada nem aí...
Quando vê, não viu, já foi
Não comeu.
Perdeu!

Ok, ficou beeeem bobinho, mas tá valendo, não tá?

Sua vez. =P

Aliás, comentários como o seu em textos como o meu, comprometem bem, viu?

Mari disse...

haahahahahaha a loirinha burrinha foi bem espertinha contigo!

Ah, e gostei do conselho: "e pode usar os seus pretendentes, eles gostam!!"

beijosss

Anônimo disse...

E você, Surfista? Já jogou seu charme, fez alguma menina acreditar que ia se dar bem e na hora "H", ficou amiguinho?

Surfista disse...

ANÔNIMO, já!

Mulherzinha Sim! disse...

Surfista, não se ofenda, mas esse post só confirma o quanto os homens podem cair no ridículo diante de uma mulher bonita/ gostosona. No seu caso, não foi tão ruim porque você acabou estudando e adquirindo conhecimento.

Ontem mesmo, vi aquela velha pegadinha que uma mulher pede para o cara trocar o pneu para ela, enquanto surge o suposto namorado dela e a chama para ir tomar uma cerveja. Ou seja, uma cambada de otários caíram porque duvido muito se a mulher fosse horrorosa se todo mundo iria ter a boa vontade de ajudar.