quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Ensaio sobre os elogios

Elogio não paga as contas, mas ninguém recusa. Mais do que uma gentileza, uma palavra carinhosa pode levantar a moral da pessoa e dar aquela injeção de ânimo, que, muitas vezes, é só o que ela precisa.

Essas constatações não vão me garantir o Nobel de psicologia, mas, apesar de óbvias, muita gente esquece. Então, vou fazer uma listinha de dicas batidas e repetidas em inúmeros livros de autoajuda, mas que valem o reforço.

Vem comigo!

1. Elogio é um reconhecimento, uma recompensa
Dar bronca é mole! O cara pisou fora da linha, o esporro é certo. Então, por que não fazer o inverso? O cidadão mandou bem, faça um afago. Assim como os cães, os seres humanos adoram um carinho na cabeça. Pena que nós não podemos abanar o rabo.

2. Mulheres a-do-ram elogios
Todos gostam, mas as fêmeas da espécie humana dão piruetas com triplo mortal carpado quando recebem um elogio no momento certo. Essas ocasiões costumam ser quando vestem uma roupa nova, quando são reencontradas, quando estão de TPM (quase sempre), quando estão do lado da sua ex, quando estão em um grupo de amigos, quando estão na academia... enfim, quase sempre. Só tenha cuidado com amabilidades duvidosas do tipo: “nossa, você está tão bonita que nem te reconheci” ou “uau! Você nem parece a idade que tem!”. Fail!!!

3. Formas inesperadas de elogios têm maior peso
Imagina a situação: você está em um dia tenso de trabalho, tudo parece que vai dar errado, mas seu celular apita com um torpedo. Na telinha está escrito “Já te falei que você é uma pessoa sensacional? Beijo grande”. Pronto! Alguém ganhou o dia.

4. Elogios aos filhos também atingem os pais
Pais são seres babões desde que seus pimpolhos ainda eram projetos de espermatozóides. Então, quer fazer um pai ou uma mãe feliz? Diga que sua prole é linda.

5. Em alguns casos, mentirinhas fazem pessoas felizes
Ah, vai, mentiras sinceras interessam! Cazuza sabia disso e não é de todo mal. Contanto que você não perca a linha no exagero, um elogio fofo, porém não tão verídico, têm o seu valor. Esse é um caso delicado, pois você está na tênue linha entre o gentil e o pelassaco!

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, o recado do dia é simples e objetivo: elogio é sempre bem-vindo. Se você gosta deu receber, então aproveite e faça alguns de vez em quando. Amiguinho, um bom café da manhã é garantia de saúde por todo o dia! Até a próxima!!!

6 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Realmente as pessoas cada vez mais reclamam e cada vez menos elogiam. Parece que quanto mais diminuímos os outros, mais valor temos.
Aplico muito isso que você relata no post com meus alunos, e o resultado é bem satisfatório.
Abraço!

Thaís Alves disse...

Ia recomendar o post pro meu marido, mas vi que ele já comentou. Então vou só esperar um elogio antes de dormir, né? hahaha Abs!

RUInaldinho disse...

Aqui vai um elogio baiano pra você então: seu blog é massa!

Abraço, Surfista!

Patrícia Oliveira disse...

O blog é muito bacana mesmo!
Parabéns Surfista!

Surfista disse...

Juro que não foi a intenção deste post, mas OBRIGADO PELOS ELOGIOS!!!

Posso dizer que senti na prática os valores terapêuticos das palavras carinhosas.

Anônimo disse...

Surfista:
Elogios são bons!! Mas você lembrar de fazê-los, que é o melhor! Quanto a elogiar os filhos, dizer que eles são lindos, faz parte da anatomia, agora dizer que são educados... Isso é elogio, porque é algo que você soube ensinar...E eles aprenderam.. Beijos
Aninha