quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

A espantosa história da menina sozinha na night carioca

Todo homem ou mulher tem aquela manhã em que acorda, se olha no espelho e é tomado por um frenesi extraordinário. Nesse momento, o menino ou menina observa a si mesmo e, em um impulso maior que a sua própria noção de realidade, dispara:

- Você é a imagem da perfeição!

Pois é, numa manhã ensolarada de sexta-feira acordei com essa impressão, como se o cara no espelho fosse pura paz e beleza.

Normalmente, eu gosto muito de mim, mas nesse dia eu me senti assustadoramente poderoso. Eu tinha a plena certeza que nem a Angelina Jolie poderia resistir a um simples olhar meu.

Passei o dia todo com essa aura de gostosura . No trabalho, em casa, nas ruas, eu caminhava como se houvesse uma trilha sonora do Barry White ao meu redor.

Saca o Peter Parker possuído pelo uniforme negro em "Homem-Aranha 3"? Era eu!

Eu não poderia descartar tamanha energia e fiz o óbvio: fui à caça naquela noite.

Com alguns amigos, o local escolhido foi um cafofo lá no Jardim Botânico. Tinha música alta, bebida, clima de sexta-feira e, principalmente, muitos alvos em potencial. Quer saber? Poderia ser até no convento das carmelitas! Nesse dia, ninguém me segurava.

Sem muita demora, o universo conspirou a favor. No meio da muvuca, um amigo encontrou um grupinho de conhecidas. Todas eram altamente flertáveis. Networking é fundamental nos dias de hoje.

Entre todas as mocinhas falantes e amistosas, escolhi a mais calada.

Mulheres inicialmente caladonas me intrigam. Elas despertam a minha curiosidade. Então, fiquei aguardando o momento certo, que nem o crocodilo que se finge de tronco esperando as zebrinhas se aproximarem para beber água.

Lá pelas tantas, ela encostou no balcão e ficou sozinha, enquanto tomava uma Pepsi Light.

Puxei assunto. Ela engatou um papo.

Conversar em ambientes barulhentos faz parte da estratégia. Você fala um pouco mais baixo e ela não ouve (a não ser que tenha super-audição). Você se aproxima, fala ao pé do ouvido e deixa o Polo Black desempenhar o seu papel afrodisíaco.

Ela disse o nome. Eu disse o meu. Ela contou que era dentista, paulista, não bebia, torcia pelo São Paulo, gostava de filmes de suspense e adorava Rio no verão.

- E o seu namorado deixou você vir ao Rio sozinha? - vamos abreviar o blá-blá-blá e ir direto ao que interessa.

- Não tenho.

- Mentira?

- Pois é.

- Como pode?

- Podendo, ora. Você tem namorada?

Lembra que eu disse que acordei irresistível? Perceba a mágica acontecendo.

- Não. Estamos empatados.

- Acabei de sair de um relacionamento. Fui casada até bem pouco tempo e terminou muito mal.

- Ele te traiu?

- Não.

- Ele te abandonou?

- Não.

- Ele era gay?

- Não.

- O que houve, então?

- Morreu - disse isso e suspirou fundo, com aquele ar de nostalgia de cortar o coração.

Ai, cacete! E agora? Nunca passei por uma saia justíssima dessas. Preciso mudar de assunto, rápido.

- Meus pêsames. Juro.

Muda de assunto, animal!

- Ele morreu quando?

Taquelpariu!

- Três meses atrás.

Muda de assunto. Esse papo está ficando mórbido demais. Daqui a pouco, você vai perguntar se ela indica a funerária.

- Errr... morreu de quê?

Urgh! Danou-se!

- Câncer - ela disse isso e deixou escapar uma lágrima. Nunca vi nada igual em toda a minha vida.

Ai, não. Por favor, não chora. Se tem uma coisa que me destrói é uma mulher chorando.

Ela chorou e eu fiquei ali sem reação. Ela me contou que tinha viajado para espairecer e encontrar a irmã, que morava no Rio. Era a primeira noite em que ia para a farra. Estava tentando retomar a vida.

Não me aproximei de mais de ninguém. Fiquei bebendo Pepsi Light com a viúva paulistinha até o fim. Ela e eu, justamente no dia em que me senti o homem mais belo do mundo.

Sabe o que é pior? Não peguei ninguém, voltei a me sentir como um cara comum logo depois e acordei consciente de que eu estive no lugar certo e na hora certa.





QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, o Todo-Poderoso He-Man acorda com essa sensação todo santo dia. Desculpe, mas essa é a minha rotina matinal. Sabe qual o segredo? Sabe? Sabe? He-Man está de bem com ele mesmo. Faça o mesmo e você perceberá que sua vida será muito mais leve. E para fazer isso, não é preciso nem estar em forma ou ter barriga de tanquinho. O lance é se curtir, pois não vale a pena malhar que nem um condenado, não perceber resultados e ficar se lamentando depois. Gente que reclama me irrita profundamente. Amiguinho, quando receber um recado, anote. Evite confiar apenas na sua memória e a mensagem a ser passada pode ser mais importante do que você imagina. Até a próxima!

19 comentários:

Danfern disse...

Caramba.... tadinha da guria !

Pois é, como o destino prega peças na gente... no dia que vc se sentia O superpoderoso (quase um He-Man!) apareceu uma mocinha frágil precisando de ajuda...

Ela deu sorte de ter sido vc e não um cara tosco...

Acho que entendi, mas vc poderia explicar a frase final

"acordei consciente de que eu estive no lugar certo e na hora certa." ???

Saludos!

Dudu disse...

Concordo... Se é um babaca qualquer ela talvez perdesse a fé na humanidade (ou na homenidade, como diz uma amiga minha)

Pior que já caí numa situação parecida, e também não teve saída: fiquei batendo papo com a menina, no estilo 'amigão'. No caso, o cara não tinha morrido, mas estava internado há meses num hospital com boas chances de ficar paraplégico. Mesmo assim, não teve a menor condição de rolar alguma coisa. Não naquele dia... :)

Surfista disse...

DANFERN, você captou o que eu quis dizer. Acordei certo de que fui importante para ela.

DUDU, "não naquele dia... :)" foi sensacional. Pois é, a "homenidade" tem salvação.

Muleka disse...

São raras vezes, mas é muito bom sentir-se assim. Pena que sua noite não rendeu, mas pelo menos sentiu que fez algo legal.
.
Pólo Black é covardia.
.
Te indiquei pra um Meme lá no Muleka... Veja lá! Beijos *)

A Truculenta disse...

hhahahahahahahahahahaha
Vc xaveca pior que eu!
hahaha

Desculpe. Fiquei sensibilizada com a história da minha conterrânea e tal, mas... porra! Vc provavelmente achou a única recém(não sei mais se tem hífen)viúva da balada!
hahaha
morro de rir, surfista!

bjones

Elaine disse...

Olá!
Com certeza já te falaram que você tem talento para contar uma história e essa foi realmente muito boa.Já pensou que se você não estivesse num dia tão bom talvez não tivesse conseguido ser tão , digamos, legal com a menina?
Pessoas felizes consigo mesmas parece que conseguem ser pessoas melhores, né?

JUJUbildes disse...

Nada acontece por acaso. Naquela noite aquela mocinha precisava estar com um cara bacana, sensível, gentil e de bom senso, como vc é. Nem precisaria de vc estar se sentindo o todo poderoso, como estava... Sendo vc mesmo já bastaria! ;)É claro que ela sabia que não seria a balada carioca que iria fazê-la esquecer de tudo... mas com certeza ela se lembra de que alguém legal naquela balada a fez perceber que ela esteve no lugar certo e na hora certa. Receber carinho e atenção quando mais precisamos, e da onde menos esperamos, faz a diferença!
E vc, surfista, sempre faz diferença... eu acho, né? Rs...
Beijocas com sabor de pão de queijo! ;)

Elisa Castro disse...

Fico feliz de ler suas histórias...me faz acreditar que realmente a "homenidade" ainda tem salvação...
Legal su atitude de continuar conversando com a viúva....outro teria saído com uma desculpa qualquer e começaria a caça novamente.

Agora, essa de peguntar "E o seu namorado deixou você vir ao Rio sozinha?" é muito batida!!! Tenho vontade de rir quando ouço uma assim....

Até!

Surfista disse...

ELISA, resposta express para você. Olha, naquele exato momento, eu poderia até mandar a clássica "você vem sempre aqui?". Eu estava em estado de graça! E obrigado pelo elogio.

Mulherzinha Sim! disse...

Parabéns pela atitude, Surfista. Certamente, ela não esquecerá do cara legal que encontrou no Rio. Se fosse outro idiota, teria inventado uma desculpa em menos de cinco minutos e deixado a menina chorando sozinha.

Se isso foi efeito da sua autoconfiança, não sei. Mas se for, que você acorde todos os dias assim.

Amanda Hora disse...

Parabéns pela atitude Surfista!

Lisa disse...

surfista, duvido que depois de uma atitude linda como essa vc não tenha acordado se sentindo o cara mais fabuloso do mundo por, pelo menos, uma semana. SE isso não aconteceu foi por puro bloqueio seu, pq a sensibildade que vc demonstrou neste caso retro-alimenta a alma, te garanto! bj

e... ainda não me reciclei pras novas regras ortograficas, sorry

Dari disse...

"Pois é, numa manhã ensolarada de sexta-feira acordei com essa impressão, como se o cara no espelho fosse pura paz e beleza."

A impressão estava certa...
Muito legal sua história

;)

Aninha disse...

Surfista:
Você deveria ter acordado o mais mais, no dia seguinte... porque você o foi.
Agora, você se sentiu irresistível naquele dia, com Pólo Black, mas você é irresistível todos os dias...( e aí? a cantada foi melhor, né?!! hahaha, seu namorado deixou vc vir ao Rio sozinha, é demais).
Beijos

maria disse...

O blá blá blá sentimentalóide tá legal e tudo, mas vc arrebentou no título, meu caro. "ESPANTOSA" foi demais!

Surfista disse...

Vejam só, errei onde mirei e acertei onde não vi. Em hipótese alguma eu imaginei que tinha sido tão legal. Na verdade, eu achei que tive uma atitude bacana, mas não tããããão bacana quanto os(as) leitores(as) perceberam. Que bom!

MULeKA, Polo Black é a trinca de ases na mão.

TRUCULENTA, tenho certeza que achei a única viúva na night. Ah, e quando a auto-estima está na lua, qualquer conversa mole tá valendo.

ELANIE, obrigado! Sobre sua colocação, não seria a tal da lei da atração?

JUJUBILDES, obrigado! Menina, espero que ela tenha se sentido melhor.

ELISA, já te respondi, mas... obrigado!


MULHERZINHA, espero acordar assim em outras ocasiões.

AMANDA, obrigado!

LISA, ainda estou reaprendendo a escrever. Obrigado!

DARI, obrigado!

ANINHA, com Polo Black no cangote, qualquer cantada ganha um grau de tolerância maior.

MARIA, gostei do título também. Fui inspirado pelo "Curioso caso de Benjamim Button".

drika disse...

oi.

bom, fazendo coro nos comentários, sua atitude foi perfeita.
qdo digo q vc é bonzinho...
ahahaha brincadeira.
mas, fofo é. definitivamente.
um gentleman.

mas... puxa vida...
"E o seu namorado deixou você vir ao Rio sozinha?"
foi digno de risos.
vamos melhorar isso.
nem no auge da lindeza soa bem. ok?!?!
um beijo.

Anônimo disse...

Surfista, histórias que não deixam a desejar em "quase nenhum ponto" , em quando tu traz divertimento para todos, ainda mais quando o cotidiano de uma pessoa que visita a primeira vez o blog
melo-dramatico sim!

Moda e Comportamento disse...

Nossa!!!!!!!
Estou apaixonada por suas histórias!!!
Você é um verdadeiro cavalheiro!!!
Bah!!!!!!!
To sem palavras!!!
parabéns pela sua atitude!