quarta-feira, 4 de março de 2009

O rapaz só sentado na última fileira do cinema

Foi engraçado como o raio do pensamento surgiu por acaso. Brotou em um diálogo despretensioso.

Aliás, que pensamento válido não surge por acaso?

- Você já foi ver "Benjamin Button"?

- Sim. Fui sozinho – foi a resposta imediata do Rapaz Só.

- Como assim?

- Normal. Ir ao cinema sozinho não é nada de mais.

- O que mais você faz sozinho?

- Uma porção de coisas.

Nesse instante, sem qualquer anestesia, o rapaz vestiu a carapuça do "só". Nem doeu...

- E você não quis convidar ninguém?

- As pessoas que convidei estavam ocupadas e eu queria ir ver esse filme. Não é nada de outro mundo. Eu já disse.

O Rapaz Só era eu. O Rapaz Só sou eu. E o pensamento ganhou asas neste exato momento. Aí, danou-se.

O Rapaz Só tem a liberdade para tomar suas decisões assim: no estalar dos dedos. O Rapaz Só resolve ver "O Curioso Caso de Benjamin Button" e vai. Esse ou qualquer outro filme. Não importa se há companhia ou não. Não importa o horário da sessão. Tanto faz se é uma produção sueca ou uma porcaria do Jackie Chan.

O Rapaz Só pode sair sem destino em uma noite de sexta-feira ou de sábado. Também tem o poder de ficar em casa na noite de sábado. O Rapaz Só pode se divertir jogando Playstation ou vendo SporTV Combate.

E daí que é sábado?

E se quiser sair, o Rapaz Só se dá ao luxo de escolher o seu programa: um bar, uma birosca na Lapa, um show no Citibank Hall ou uma boate (não com muita frequência, pois o saco não é mais o mesmo). O Rapaz Só tem habeas corpus para mentir o nome para garotas pedantes que surgem ao longo da noite.

O olhar cafajeste deve ser treinado à exaustão.

O Rapaz Só vai à praia sozinho, aluga uma cadeira e fica admirando as mocinhas de biquínis coloridos. Não importa se é cedo ou tarde. O Rapaz Só não está nem aí para os horários, pois confia no filtro solar.

O Rapaz Só pode ver ir ao Maracanã ver o Flamengo jogar – às quartas-feiras, aos sábados e aos domingos. Basta ter um amigo igualmente fanático ou mais de um. E se não tiver, o Rapaz Só conhece o caminho de cor.

O Rapaz Só pode chegar em casa a qualquer hora. E no percurso, ouve AC/DC no talo. O Rapaz Só ouve até o Roberto Carlos no talo. O Rapaz Só toma um café no Rio Design, lê uma revista e comprar um CD baratinho nas Lojas Americanas Express. O disquinho será ouvido depois - no talo.

Porém, o Rapaz Só tem suas fraquezas. Grandes fraquezas.

Ou você acha que é tudo molezinha? É ruim, hein?

O Rapaz Só passa em frente a restaurantes com velas sobre as mesas e sente uma inveja danada dos casais lá dentro. O Rapaz Só não brinda com cálices de vinho, não come fondue, não anda de mãos dadas no calçadão da Barra da Tijuca, não assiste "P.S. Eu te amo" abraçadinho, não manda flores e não compra presentes de surpresa. Nada disso. O Rapaz Só senta na última fileira do cinema para ver "O Curioso Caso de Benjamin Button" e fica triste. Não pelo filme em si, mas pela vontade de conversar com uma mulher inteligente. Trocar figurinhas sobre como o roteiro é interessante ou sobre como ficou supreso com a formosura da Cate Blanchett na maturidade.

O Rapaz Só sente falta de viajar para Penedo, Petrópolis, Gramado ou Campos do Jordão. Cada um desses lugares fica realmente bacana se visitados a dois. O Rapaz Só não comemora o dia 12 de junho. Não tem uma mulher especial para surpreender com um livro, um CD ou um vestido bonito. As datas comemorativas de todas as outras pessoas são as mesmas do Rapaz Só.

O Rapaz Só sente raiva de si mesmo por se boicotar em muitos casos. O Rapaz Só gostaria de não ser Só.

O Rapaz Só sou eu.



.
QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, você se superou. Imagino o quanto você despertou o instinto materno da mulherada com essas palavras fofinhas. Olha, se eu não fosse o mega-power He-Man, eu lhe aplaudiria. Mas, vem cá com o titio, você não acha que exagerou um bocadinho? Seja sincero. Não precisa alongar essa historinha açucarada, pois somos chapas há um tempão. Você está tristinho? Está? Então vai chorar na cama, que é lugar quente. Sai dessa onda, moleque! Se eu esbarrar contigo na rua, vou te dar umas porradas. Amiguinho, recicle o seu lixo. Tenha consciência ecológica e sustentável. Piadinha rápida: você consegue soletrar sustentabilidade? Até a próxima!!!



33 comentários:

Deborah disse...

Também já fui ao cinema sozinha, cheia de mim, me sentindo a mais independente das criaturas independentes.....mas é só aparecer um casalzinho feliz na frente que a autoconfiança derrete!!!

Te entendo "homem só"...te entendo até o osso!

Jongleuse disse...

Vou muito ao cinema sozinha, é uma coisa que adoro.
À praia sozinha vou quase todo fim de semana... eu e meu livro.
Agora morando sozinha e longe dos amigos, já sentei num bar sozinha, com a desculpa de não ter PPV no hotel algumas vezes.
Para a night sozinha eu só fui uma vez.
Já fui ao Maraca sozinha, a show sozinha, até pra Paris e viajei sozinha.
Já perdi a conta de quantas vezes tive que dizer pra os meus pais que estava passando o fim de semana inteiro em casa vendo seriados ou ouvindo musica porque eu queria e não porque estava deprimida ou algo do gênero...
Mas não podia concordar mais.
Não ter quem levar para a casa na serra no fim de semana é um saco.
Ter ideia de um programinha super bacana e não ter quem convidar é meio frustrante.
Ir ao show com seus amigos onde todos eles estão “de casal” menos você gera uma certa dor de cotovelo...

Não sei se sou eu que me boicoto, se sou afobada, fechada demais... ou se apenas é “o mundo que não conspira a favor”...

Sm dúvidas, depois do post sobre levar os filhos ao Maracanã, este é o que eu mais me identifico.

Leandro Marlon disse...

Só digo uma coisa: eu também. ;D

Barbara Góes disse...

Surfista...
Descobri que sou sua alma gêmea.. hauhauahau

Se tu faz isso no Rio de Janeiro eu faço no Rio tb.. Rio Grande do Norte.. hauhauahuahuaha

Sempre vou sozinha no cinema, no shopping.. Ng entendia, mas eu sentia ate um certo prazer em fazer isso. Só que ultimamente tenho me sentido só.. sem ter ninguém pra compartilhar as coisas que vejo.. enfim.. Não preciso explicar mt pq vc sabe como eh.. haha

bjooooo

Robs... disse...

Fala meu amigo Arauto Surfista!

Faz um tempinho que não apareço por aqui, tu também sumiu do meu espaçao "mermão", vê se aparece! rs.

Bom, qto ao texto , só posso dizer uma coisa: Parabéns pela coragem!
Poucos escreveriam isso.

Já tive situações identicas e ainda tenho ás vezes, agora colocar em palavras e o pior "divulgar" tem que ter culhões! Apesar de muitos acharem "fofinho" demais para ser escrito por um homem! (muitos, leias-se he-man também,rs).

Belo texto amigo, como sempre.

Abraços

Surfista disse...

Solitários do mundo, uni-vos!!!

A Truculenta disse...

Caramba Surfista, vc acabou comigo!
Eu sou a mulher só que mais defende as vantagens do só. Mas confesso q ultimamente tenho tido um pouquitinho de saudade de não ser só.
Será que fiquei triste e A CULPA É SUA???
hehehe :P
Agora, "vai chorar na cama que é lugar quente" é a frase que minha mãe mais me fala na vida! Será que ela aprendeu com o He-man? he
beijones

Bruninha disse...

Gostou do filme pelo menos??? Eu amei. Vi duas vezes! A 2 sozinha.
Enfim, cinema sozinho, maraca, praia, ps eu te amo no sabado e etc é uma realidade..
Alias, qnts vezes eu te encontrei no Maraca msm sozinha??
Essas tristezas batem muitas vezes, mas passa rapidinho.
Espero que ja tenha passado.
Beijinhos pra vc.

Luisa disse...

Antes SÓ do que mal acompanhado.

Ruiva disse...

Comentário lugar-comum: me vi descrita nestas linhas...

Anônimo disse...

Oi Surfista
Acabei de vestir também a carapuça de "sozinha" e olhe só, não tem anestesia que dê jeito.
Como é comum e dolorida esta nossa sensação de solidão. Que falta faz alguém inteligente, bem humorado e interessado na gente...
Será que somos muito exigentes? Idealizamos demais? Ou as grandes cidades nos hiperestimulam os sentidos e nos isolam?
Sei lá...
Bjs
Lyla

Bond Girl disse...

Post para ler ouvindo "Pra Ninguém", do Capial Inicial.
(http://www.letras.com.br/capital-inicial/pra-ninguem)

Lívia disse...

Namoro há 2 anos e meio, moramos juntos, e vivo sozinha. Quase sempre por opção. Adoro ir ao cinema sozinha, adoro sentar num café sozinha, praia sozinha... também adoro tudo isso acompanhada, com amigos ou namorado. Mas o que importa, eu acho, é que eu faço coisas prazerosas (opa!) sozinha.

Um dia vc vai encontrar alguém, isso é certo. Só espero que quando isso aconteça, vc nunca deixe de aproveitar seus momentos sozinhos. Considero isso fundamental pra qualquer relacionamento dar certo.

Pode ser algo egoísta, anti-social. Mas aprendi, depois de vários relacionamentos falidos, que minha felicidade com o outro depende da minha felicidade sozinha.

Bjs!

Drika disse...

tenho uma coisa a dizer.
foi ver o filme só porque quis. eu te chamei.
e ainda bem q ñ te esperei pra assistir.

quanto ao post... essas vantagens q vc citou são boas da vida de solteiro. mas vc ñ precisa ser sozinho pra aproveitar isso.
hj em dia, com tanta gente querendo curtir, dá pra arrumar um parzinho, sem ser compromisso, e aproveitar as coisas boas em casal tb.
pensa nisso.
um beijo e te cuida.

jeff disse...

Nossa, se não fosse o lado cômico do He-man, juro que teria rolado uma lágrima pelo meu rosto.

Seu post mais triste, Surfista. E boa sorte.

[]s!

Renata Damásio disse...

Surfista Prateado, não sei se vai lembrar de mim e do meu blog. Mas, enfim, fiquei feliz de te reencontrar por aqui nesse mar.

Eu tenho meu par. Que aliás foi comigo assistir a esse filme. Que aliás, sonhamos em ter um colchão daqueles...

Um beijo!

Aninha disse...

Ficar só é uma opção!! Ser só é diferente!! Tenho certeza que o Surfista tem companhia para para todos os lugares citados, ele tem ammigos(as) em toda a galáxia, inteligentes e bem-humorados!! Agora ir a o Maraca sozinho... Abraçar um desconhecido depois do gol do Fla? Faz isso não... Isso me deixou triste. Beijos

Danfern disse...

oooooohhhhhhhhh
tadinhooooooooooooooo
quer um abracinho?
(sentimento cuti-cuti feminino ativado) :-P

Como já disseram, coragem sua escrever isso - esse desabafo... e pra variar, tão bem...

Sim, também me identifiquei com o texto...e engraçado ler que a maioria dos comentários vai pela mesma linha!

Como vc disse, sozinhos do mundo, uni-vos...nem que seja pra formar uma Banda dos Corações Solitários! :-P

Quando novinha, me sentia MUITO "a mulher só", não só por ausência de namorado, mas até de amigos...falta de gente (valia tudo, homem, mulher, etc) interessante que compartilhasse os mesmos gostos...que valesse a pena...

Mas fui aprendendo a me relacionar e não me sentir mais (tão)sozinha...Quanto aos amores, uns foram (sofriiiidos) e outros vieram (agora pra ficar!) :-)

Mas o sentimento de "eu sozinho" volta e meia se manifesta, e nem acho ruim, sabe? Deve ser como uma mocinha aí de cima falou - também é bom estar só consigo mesmo, às vezes...

Mas o seu parzinho vai aparecer, e vai valer muito a pena - pq já deu pra perceber que vc não se contenta com pouco... e isso é ótimo!

Torcendo pelo senhorito ! :-P

Surfista disse...

Ora, ora, ora...

Mais uma vez: solitários do mundo, uni-vos!

Quem diria que um texto melancólico, fruto de um pensamento despretensioso, fosse render comentários tão sinceros, tanta identificação.

Eis que fiz minhas as palavras de tanta gente bacana - sem querer, como sempre. E vamos às respostas:

DEBORAH, para fugir dos casais felizes, eu evito terminantemente os filmes açucarados. Que bom que você me entende.

JONGLEUSE, o mundo sempre conspira a favor. Nós é que temos uma miopia crônica para o óbvio. Que bom que você gostou desse texto.

RUIVA e LEANDRO MARLON, bem-vindo ao clube dos corações solitários. Mas, lembre-se: infelizmente, o clube não permite sócios eternos. Vamos todos à luta!

BÁRBARA, veja como essa sensação esquisita do "só" não respeita limites geográficos, né?

ROBS, fala rapaz!Não sei bem se foi coragem ou estupidez. Enfim, há uma linha muito tênue entre os dois aspectos. Obrigado pelo elogio!

TRUCULENTA, agora você conhece a fonte dos bordões da sua mãe. O poderoso He-Man inspira mentes há gerações. E não se recrimine pela saudade de não ser só. Todos temos isso.

BRUNINHA, voltou! Pode deixar que já passou, mas eu não deixaria passar a inspiração para escrever, né? Você é a única garota que conheço que vai ao Maracanã sozinha.

LUISA, perfeito!

LYLA, somos exigentes e isso é uma virtude. Não permita que alguém abaixo das suas expectativas assuma o posto de "seu homem". Libere aos fracos apenas um pedacinho, uma amostra grátis, do seu encanto e desapareça da vida deles. É egoísta, sim. E daí?

BOND GIRL, boa dica. Seja sempre bem-vinda!

LÍVIA, adorei o seu comentário. Sim, porque concordo plenamente com a sua visão. Acredito fortemente que estar a dois não veta a individualidade, o direito de flanar sozinho, de vez em quando.

DRIKA, concordo!

JEFF, o Surfista também tem o seu lado melancólico. De vez em quando, ele aparece.

RENATA, "Prateado" é o primo famoso que foi criado pelo Stan Lee nos anos 60. Eu sou o genérico "Platinado". Fique feliz por ter alguém para chamar de seu.

ANINHA, não fique triste. Esse programa em carreira solo não acontece com frequência.

DANFERN, eu quero um abraço! Você concluiu bem: "também é bom estar só consigo mesmo, às vezes...". Mesmo quando acompanhada.

Adorei os comentários. Foram pitacos, desabafos, confissões, verdades e quase-segredos. Olha, esse texto e seus ecos deixaram o Surfista Platinado muito feliz!

Dani/SP disse...

Achei um link daqui no Manual do cafajeste. O post de lá está relacionado ao seu. Claro que - pelo menos dessa vez, a visão feminina de estar só acabou reinando!
Lendo aqui o primeiro post do blog percebei que sofremos (sexo femino/masculino) dos mesmos males! Tem jeito não... minha vó (sentiu a noção do perigo, até a vó!) disse pra eu fazer uma novena. Tô pensando seriamente... o.O
Gostei bastante do blog! Voltarei mais vezes!
PS: Sabe que me deu vontade de ir ao cinema sozinha?
Bjs

Morena disse...

Eu curto sair sozinha quando vou caminhar no calçadão ou museu ... quando vou ao cinema eu acabo parecendo aquelas velhinhas falando com desconhecidos. Afinal , que graça tem assistir filmes e não ter com quem comentá-los.
Primeira vez que venho aqui , vi o atalho nos comentários do manual do cafajeste. Gostei muito, sou cinéfila então qualquer coisa relacionada me agrada , beijão !

Mulherzinha Sim! disse...

Nossa, me vi nesse post. Eu sou a Mulher Só.

E concordo com a outra blogueira que sugeriu a música "Pra Ninguém" do Capital. Inclusive, eu tenho o CD...

Não deveria ter lido isso em plena sexta-feira. :(

Camille disse...

Que delícia de texto!
Estou louca para ler os anteriores!
Acabas de ganhar mais uma leitora...E mesmo só, costumo ser fiel...rs!

Dani Amorim disse...

Doug!!!!!!!!!
Eu sumo mas reapareco!
hahaha

E qdo volto a ler aqui tomo outro susto com um post "transmimento de pensação" hahaha

Esse fds sai sozinha aqui em Natal, e pensei logo em escrever algo com o titulo "A moça da mesa", justamente sobre as impressoes que tive dos olhares curiosos alheios. Outro episodio q me despertou esse tema foi ter ido ver sozinha o Curioso Caso, em Recife. Incrivel como as pessoas olham como se fossem dizer mil coisas, desde: "Ah, coitadinha" ou "essa eh uma ninfomaniaca q veio sozinha p ca hj p catar um macho pra copula". o.O

Ain, esse interior onde habito me cansa!!!

(ainda nao voltei a postar, mas to com varios textos encaminhados, esperando so chegar meu pc -o antigo deu pau e so restou a carcaça :S).

Bjones!

Dudu disse...

É mermão... Tem muita gente só por aí. Eu li o seu post de cabo a rabo e reconheci vários pensamentos meus. Consequentemente, atitudes tb (vide o show do R.E.M., que pra todos os efeitos eu fui sozinho)

Sinceramente, admiro pessoas assim, que fazem a hora, não esperam acontecer. Assim como uma pessoa só olha com olhar lânguido para aquele casal curtindo um jantar a dois, meus amigos que estão fora de combate suspiram quando veem minhas fotos de carnaval.

E aí está o erro: as pessoas deixam de viver. As que estão sós, ficam se lamuriando em casa, esperando que tudo se resolva sem nada fazer. E as que estão acompanhadas, muitas vezes vivem em função da cara metade num processo de clausura consentida que só de lembrar me dá asco(eu já caí nessa roubada)

O que vale no final das contas é a boa e velha Lei das Compensações (onde tudo tem prós e contras), e cabe a nós domar esse gênio reclamão que vive dentro de nós e que é fã da grama verde do vizinho.

Contorcionista disse...

Sozinho e só são "coisas" diferentes.
Eu curto o só!

Surfista disse...

Leitoras do Manual do Cafajeste que apareceram por aqui? Que beleza! E olha que faz um bom tempo que não dou as caras por lá. Sejam bem-vindas!

DANI, ir ao cinema sozinha não tira pedaço. Está longe de ser um bicho de sete cabeças.

MORENA, o cinema sempre será citado por aqui. Sou um cinéfilo fã de filmes do Charles Bronson e do Ingmar Bergman.

MULHERZINHA, espero não ter avacalhado a sua noite.

CAMILLE, puxa! Obrigado. O seu comentáro é que foi uma delícia.

DANI, apareceu!!! Escreva tudo. Eu lerei cada sílaba.

DUDU, brilhante! Estar só não é desculpa para lamentações.

CONTORCIONISTA, idem! O só não tira pedaços, como disse antes.

Mulher Objeto disse...

Cara!

Tô enlouquecida com o seu blog, ele é muito muito muito muito bom!!! Vc arrasa!!!

estarei sempre aqui!

Olivia Frade Zambone disse...

olha, eu penso o seguinte, e vai parecer muito lugar-comum, mas vai lá: ir ao cinema sozinho é bom, acompanhado tb, o melhor é qdo vc pode alternar essas coisas, mas nem sempre dá né. A época que ia sozinha ao cinema foi quando eu mais vi filme. Se ficava pensando que era triste? Não, pq eu sabia que td bem, eu podia ir sozinha. Agora, se vc tá deprimido e vai ao cinema sozinho tá pedindo pra ser internado. Então o jeito é vc arranjar logo alguém e parar de ficar invejando os outros! Isso não faz bem pra pele (to zoando).

A propósito, gostou do filme?

Bebel disse...

Pois confesso que tenho saudades de ir ao cinema sozinha, de ir almoçar em restaurante acompanhada de um bom livro, de trocar a noite pelo dia, de conversar com o cachorro e de tomar susto com as evidências d aminha própria existência. Coisas como o pão que solta da torradiera, o telefone que toca sem aviso prévio, e outras. Mas...não troco o abraço e o beijo antes d eir dormir por nada.

Jéssica Ethne disse...

Poxaa... situação difícil né?!!!
Mas fique atento e aproveite tudo ao máximo pois isso inda pode piorar!!! kkkkkkk
Tô na mesma confesso!!!
HUAHAUAHUA
:p

Leni disse...

Engraçado que você acabou de me encorajar a ir ao cinema sozinha.Rio de janeiro,17 de junho de 2009. Estarei eu indo linda e bela ao cinema e adivinha?Sozinha. Vou tomar um longo e relaxante banho,me enxugar me observando no espelho...Vou colocar minhas roupas íntimas,passar um creme no corpo,pentear meus longos e maravilhosos cabelos castanhos claros,vou colocar mais um de meus vestidos que caem muito bem em meus 61kg e 1,73m de altura.Vou me maquear e colocar um maravilhoso perfume (Joop,maculino.Adoro!) e sair de casa pronta para arrasar muitos corações como sempre.

Eu queria muito a sua companhia,mas deixemos para próxima oportunidade,até você me responder no meu e-mail ou tel:(021)86343643.
Muitos beijos!

P.S.:meu e-mail novamente (leny_lokinha@hotmail.com).

Sadhana disse...

Seção nostalgia!!!!!
Fiquei com um pecadinho de ti... Que tu nem imaginas...
Mas ainda te digo uma coisa guri...Antes só que mal acompanhado!!!
Esse filme é ótimo!!!
Bjs Xuxu!!!