quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Então, é Natal...

Ah,o Natal. Chega dezembro e as caixinhas de fim de ano se multiplicam geometricamente em todos os locais possíveis e imagináveis. Ao mesmo tempo, os corredores dos shoppings são tomados por multidões. E a Simone, hein? Ninguém ouve falar dela durante o ano, mas chegam as festas natalinas e a cantora baiana bomba nos supermercados pelo Brasil afora com aquela versão de "Happy Christmas", do John Lennon. "Então é Natal / E o que você fez?"

Só que eu fico melancólico no Natal. Rola um tristeza que vem "sei-lá-porque" e "sei-lá-de-onde". Já tentei, mas não consigo explicar. No fundo, acho que é a (argh!) idade, a maturidade. Talvez, o tempo traga à tiracolo uma consciência maior do que está ao redor e uma culpa cristã do tipo "poxa, eu tenho grana para comprar presentes e terei uma ceia legal em família, mas e todos aqueles que não têm?".

Acho que comecei a ficar jururu desde que assisti àquele especial do Mickey Mouse e do Tio Patinhas. Em quase todo Natal, passava a adaptação da Disney para "Christmas Carol", do Charles Dickens, em que o avarento Scrooge era visitado pelos fantasmas dos Natais passado, presente e futuro. Eu era pequeno e fiquei impressionado com a noite natalina do Mickey pobre e explorado pelo patrão.

Disney também é consciência. Tá pensando o quê?

Ainda hoje bate uma deprê nessa época do ano. Culpa do Tio Patinhas muquirana e do Mickey barbarizado. Aí entra um medo lascado de virar um velho que participa das ceias, tomas umas doses de vinho a mais e fica se lamuriando diante da família.

- Ah, este é o meu último Natal. Buáááááá!

No ano seguinte, o desgraçado faz a mesma coisa. Tenho pavor de parente que fica chorando milongas durante a ceia de Natal. Aposto que você tem alguém na sua família que faz isso.

No fundo, sinto falta do legítimo espírito de Natal. Aquele que a gente aprende quando é bem pequeno e esquece com o passar dos anos. Tenho saudades de quando era gurizinho e escrevia cartinhas para o Bom Velhinho pedindo uma bicicleta e paz para todos. Hoje em dia, a gente cresce e só lembra da bicicleta.

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?

Amiguinho, não fica tristinho com o Natal. Na aba da celebração ao nascimento do JC, o mês tem outras características bem particulares. Em que outro mês rolam os amigos ocultos? E em que outra época você ouve a palavra panetone? E além da Simone, sempre aparece aquele CD com o Jorge Aragão tirando "Ave Maria" no cavaquinho. E ainda tem o especial do Rei Roberto Carlos. Mais intimamente, em que outro período o seu pai liga para os irmãos e te obriga a conversar com primos que você mal conhece? "Vem cá, fala com o seu primo Juquinha". "Quem diabos é Juquinha, meu Deus?". E dezembro é o único mês do ano em que o Supermercado Guanabara não faz aniversário. Dá para ficar triste com tantos momentos especiais? Amiguinho, não banque o esperto nos amigos ocultos do seu trabalho. Presente de loja de R$1,99 não faz bem para a sua imagem. E Feliz Natal do He-Man!!! Ho, Ho, Ho!


OBS: O filme da foto é a produção francesa "Joyeux Noel", de 2005. Politicamente correta e bonitinha, a história narra uma inusitada trégua entre escoceses, franceses e alemães durante uma véspera de Natal no campo de batalha da I Guerra Mundial. Vale uma conferida!

13 comentários:

Jongleuse disse...

Feliz natal, Surfista...

RUInaldinho disse...

Um Feliz Natal direto de Salvador, Surfista...que em 2010 as suas histórias continuem bombando entre meus feeds, hehehe...abraço!

Marianna disse...

Douglas,

Depois de uma festa na área 024, estou de havainas pronta para dormir.

Desconfio que o sr está passando por uma sra crise dos trinta anos.
Tenho uma teoria sobre isto. Os meninos daqui ouviram e estão pensando sobre o assunto. Um dia conto no blog.

O curioso é que as mulheres andam mais fragilizadas nesta época e os homens pensam em casar, namorar ou fazer algo sério da vida. O ser humano é um bicho estranho. Vai enteder! Acho que vou fazer um post sobre as bizarrices do ferido. Ai ai ai! Eu quero panetone trufado! Comprarei na segunda feira rs...

bjs,
Mari

Paulo Torres disse...

Como assim, em quase todo Natal, PASSAVA "O Natal do Mickey Mouse"? Passa ainda. Disney Channel (vi hoje cedo e ocasionalmente no SBT).

Branca de Neve disse...

Ah Surfista!

Fica triste no Natal não! Lembre-se que a família sempre se reúne nesta época!

Lembrei de mim qdo escreveu "culpa cristã".

Bjs

Mari disse...

Branca de Neve,

"Culpa cristã"? Aqui também!
Será que a gente se conhece? Estou mais para Cinderela rs... Será?

Lui disse...

Surfista, acho que você "foi visto" em um barzinho em Copacabana essa semana...

Mulherzinha Sim! disse...

Eu sempre fico jururu no Natal. Eu me recordo dos natais em que meus pais ainda eram casados, e que meu pai escondia presentes para eu pensar que eram do Papai Noel.

Hoje eu cresci, meu pai vem me ver no Natal, mas a magia não é mais a mesma... Até porque descobri que o velhinho não existe, e eu já não recebo mais tantos presentes como quando era criança. rsrs


Desde já, um excelente 2010!!!

Bjos

Surfista disse...

LUI, em Copacabana? Poxa, nem era eu. Seria um sósia platinado?

Lui disse...

Xi, me enganei então. Mas o sósia tava de camisa do Flamengo, daí pensei que fosse você.

Marianna Riet disse...

Lui do CSA, é você?
Quando sai o chope do ex alunos?

bjs

Lui disse...

hahhahaha! Mari, minha flor, sou eu sim. Quanto ao chopp, não sei. Do jeito que eu "amaaaava" aquele colégio, não sou a pessoa mais indicada pra responder essa pergunta. De qualquer forma, tenho andado bastante com Marcia e Letícia, podemos marcar alguma coisa (orkut/facebook/emails estão aí). Agora acho melhor parar de bagunçar a casa dos outros...mal, surfista!

Marianna Riet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.