domingo, 13 de dezembro de 2009

A vida em reprise

Assim como a Regina Duarte*, eu tenho medo. Na verdade, pavor. Pânico. Fobia. O alvo dos meus piores temores é a rotina a dois. A mesmice nossa de cada dia que afugenta as surpresas do casal.

Tenho uma penca de amigos casados. Entre alegrias, eles sempre deixam vazar uma pequena frustração pelo repeteco cotidiano. Parece que as suas vidas se tornaram um episódio do Chaves, daqueles que você já viu umas 358 vezes, mas acaba vendo novamente. Gosto do Chavo Del Ocho, mas a ideia da repetição infinita é de lascar.

Aliás, tem um filme baseado em uma obra do Stephen King que diz "o inferno é a repetição". Claro que não vou lembrar o título (talvez "A Tempestade do Século"), mas esta passagem ficou marcada em mim. Toc, toc, toc. Bate na madeira...

No fundo, sou um esperançoso. Gostaria de fazer como um dos personagens do Woody Allen, que rapta a namorada/esposa para uma tarde de paixão descontrolada em um hotel no centro da cidade.

Caceta, não pode ser tão complexo...

Tanto ele quanto ela pode fazer pequenas coisas que surtem um efeito bem positivo. Ações básicas, como sair para jantar mesmo com comida em casa, aprontar as malas para um fim de semana em Petrópolis, Campos do Jordão, Gramado ou no Guarujá, um presente bobinho ou uma rosa no painel do carro. Dá para ser criativo, não?

Sou um teórico. Nunca casei e o meu maior relacionamento durou um ano e sete meses. Talvez eu fuja da tal rotina e seus males. Fico pensando se ela não é inevitável e tals. Nem tudo é sexo, pizza e rock'n'roll e as pessoas têm uma tendência natural a sossegarem o facho. Eu penso em ficar calminho em alguma fase da vida, mas manso e passivo... isso não.

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, tenha mais medo da solidão do que a rotina. Saca só o pensamento estrondoso do Príncipe do Poder: o rame-rame diário tem remédio, só depende da dupla. Já a triste sina de ficar só (mesmo acompanhado) é muito mais infernal. Ah, o He-Man anda tão pensativo ultimamente. E você também. Por onde raios você andou, pô? Deixou a lojinha abandonada. O texto passado virou um chat. Amiguinho, gentileza gera gentileza. Até a próxima!!!



*A piada do medo e da Regina Duarte se refere a um vídeo gravado durante as eleições presidenciais de 2002. Na época, a Viúva Porcina declarou ter medo do Lula Presidente.

20 comentários:

maria disse...

"O inferno é a repetição" - não deixa de ser um ponto de vista, mas a repetição também é um dos caminhos para a perfeição - confirme isto com um bailarino, um baterista ou um atleta... Rodin também replicava suas obras, não sei se exatamente em busca de perfeição ou de diferentes nuances que poderia encontrar em cada uma delas... talvez o inferno não seja a repetição, mas a repetição sem sentido. E aí tudo depende do quanto você ama aquilo que requer uma rotina.

Doralice disse...

Gentileza gera gentileza! Concordo!

Homens tem medo de casar? Mulheres também! Deixei e fui deixada por um ex por medo meu de casar. Que viagem!

O fato é que agora eu penso no que vou fazer para ele gostar do arroz com feijão, bife e batata. Tem que comer em casa. Comida da rua dá estomatite e gastrite. Não quero ninguém doente do meu lado, porque preciso de um marido com muuuita disposição!

beijos da Doralice ;)

HAN disse...

Casamento realmente me assusta, também morro de medo de algum dia cair na rotina, mas não é só isso que assusta, estou tão acostumado a não ser cobrado, a não ter que dar satisfações e coisas do gênero que até me dá um frio na barriga só de pensar. Bem, acho que vai chegar a hora de eu querer me aquietar... E com certeza, essa rotina vem por conta da dupla, também vejo alguns amigos meus reclamando, mas não tomam uma atitude pra melhorar. Acredito que a rotina se vence com pequenos gestos. Gente, um grande abraço!

Contorcionista disse...

Todo mundo tem rotina, seja solteiro, casado, amasiado, etc.
No fundo, acho que as pessoas têm medo é de amadurecer, o quê significa assumir responsabilidades, fazer planos a longo prazo, compartilhar a intimidade e tolerar o próximo.

Vi disse...

Embora eu esteja em uma fase de settle down, essa é, sem sombra de duvida, umas das perspectivas que mais me apavora...

No entanto, continuo acreditando ser o casamento, quando bem utilizado, uma ferramenta incrivel!

Penso que há de haver além do amor (requisito fundamental), disposição, transparencia e sintonia.. Agora um casamento que esteja fundado em "cansaço", em medo, comodismo e afins tem, salvo raras exceções, um horizonte bastante desanimador como perspectiva...

Como sempre, posts inteligentes e humanos!!!

beijos

Mariah disse...

e quem garante que vida a dois não poderá ser, também, sinônimo de solidão? "antes só que mal acompanhado"??? a vida é dúvida...método da tentativa e erro. confuso amigo...normalmente quando a gente encontra a "metade da laranja" todas as essas dúvidas acabam. talvez porque falte oxigênio no cérebro! sei lá!

Mulherzinha Sim! disse...

A rotina pode colocar "fim" a qualquer coisa que no início era tudo que você mais desejava na sua vida.

Eu namoro há cinco anos e estou sempre em busca de algo para que o relacionamento não cai na mesmice. Seja um motel novo, um bilhetinho de surpresa, um jantarzinho a dois (mesmo eu não sabendo cozinhar perfeitamente, um presentinho...
Acredito que os pequenos detalhes fazem toda a diferença.

Porém, já ouvi de uma amiga minha que essa "necessidade" de ser criativa (o) é para casais que não tem um amor sólido, e que precisa sempre fazer algo para não perder o parceiro.

Branca de Neve disse...

Não sei se conseguiria casar. Acho q qto mais independente vc fica, se torna mais complicado dividir e aceitar certas coisas.

Sra. F disse...

Ai, ai...parece que estou lendo a história da minha vida...a rotina foi uma das causas do fim do meu casamento. E por incrível que pareça, a falta de rotina também contribuiu para o fim. Meu único consolo é saber que o que passei me deixou mais forte, e da próxima vez (se houver uma próxima) não cometerei os mesmos erros.

Ah, se naquela época soubesse o que sei hoje...mas aí a vida não teria a mesma graça, né? Infelizmente algumas coisas só aprendemos errando.

Dari disse...

Cair na rotina pode não ser tão ruim quando vc gosta dela. Por isso acho que o importante é não errar nas escolhas. No mais, viajar nas férias, pizza no almoço, e faltar trabalho às vezes pode ajudar, eu acho.

P.S.:'igual a tudo na vida' é demais!

Mari disse...

Gente,

Eu acho que casamento é que nem o CVP. Tem que reinventar para o produto não morrer.

Eu quero casar, mesmo que tenha que inventar novidades todos os dias rs... Não tenho medo!

O negócio é que a idade me fez ficar chatinha e eu não sei se algum homem me aguentaria. Durante a paixão, tudo é lindo. E quando passa a paixão?

Leitores do Surfista, como se diz um não educado para um homem que não quer entender? Não quero ser grossa ou dizer que a fila andou, mas ele não entende que ex é passado. E agora???

bjs

Vulgo Dudu disse...

Mas tem coisas boas na rotina, Dougra. Eu e minha senhora temos um ritual de domingo: depois de colocar a pequena para dormir, comemos misto quente com Coca-cola e assistimos a um filme no sofá da sala, até o sono bater.

Aliás, quem quiser uma chacoalhada na rotina, a dica é ter um filho!

Abs!

Mari disse...

Vulgo Dudu,

Para ter filho eu preciso casar primeiro rsrsrs....
Você tem um menino ou uma menina?
Adorei o seu estilo de vida. Um dia chego lá!

bjs,
Mari

Jongleuse disse...

"Amiguinho, tenha mais medo da solidão do que a rotina." - Esperto esse tal He-Man...

Potira disse...

É meu caro Dudu, em breve serei um cara que terá uma chacoalhada na rotina.
Meu caro Doug, nem sempre o a repetição é o inferno, estou muito bem pq meu filhote vem an repetição, na rotina, quero dizer está saudável até agora, dentro do esperado.
Aquele abraço

Surfista disse...

MARIA, "talvez o inferno não seja a repetição, mas a repetição sem sentido". Bingo!

DORALICE, o arroz com feijão não é de todo mal. Basta uma pitada de sazon.

HAN, pequenos gestos podem gerar grandes resultados. Eu acredito nisso.

CONTORCIONISTA, acho que é a primeira vez que não concordo integralmente com você. Todos têm rotina, mas isso não é necessariamente positivo. Pequenas fugas da rotina quebram a monotonia.

VI, obrigado!

MARIAH, a vida é a arte do encontro, emboja haja tantos desencontros pela vida.

MULHERZINHA, você está certíssima! Pelo menos, eu acho.

BRANCA, a independência tem o seu lado ruim. O sujeito desacostuma a compartilhar o dia a dia.

SRA F, errando ou acertando, tudo é aprendizado.

DARI, quando a rotina não é monótona, eu concordo.

MARI, diz pra ele: "vaza". Simples assim.

VULGO DUDU, tá uma rotina fofa.

JONGLEUSE, He-Man é o cara! Beijo!

POTIRA, prepare-se para um turbilhão de emoções.

Doralice disse...

Surfistão,

Feliz natal para você e a sua família! Um 2010 com muitas alegrias e realizações!

Marianna disse...

Douglas,

Estamos esperando mais textos. Se quiser, pode rebater o meu - http://rietnews.wordpress.com

Como a gente discorda em tudo, vai dar uma boa "briga" de blogs rs...

bjs,
Mari Riet

Surfista disse...

Vai sonhando...

Mulherzinha Sim! disse...

Já que concorda comigo... Uhul! Ponto para a mulherzinha!