quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Esperteza de criança 2

Voltarei a um tema inocente, como já fiz antes. Não resisto. Histórias de crianças costumam me interessar, pois os pequenos são naturais e têm reações francas. Isso gera situações inusitadas, como a protagonizada por Darlene, Luisinho e Andrezinho.

Darlene estava grávida e Luisinho já dava sinais de que não estava com muito saco de esperar o nono mês. Sentindo que a família iria crescer a qualquer momento, ela começou a preparar Andrezinho, o primogênito, para a chegada do irmão. Aos três anos e alguns meses, o moleque queria saber de tudo.

- Mãe, como o Luisinho cabe aí na sua barriga?

- Mãe, o Luisinho vai morar com a gente?

- Mãe, o Luisinho parece com você ou com o papai?

- Mãe, ele será mais novo ou mais velho?

O moleque chegava a fazer até perguntas difíceis...

- Mãe, como o Luisinho entrou aí?

Darlene se virava como podia diante das questões do filho mais velho.

Mãe tem uma paciência de Jó...

Certa noite, Darlene resolveu sair para jantar com o marido. Andrezinho percebeu a movimentação e já foi metralhando suas perguntas:

- Mãe, você vai para onde?

- Mamãe vai sair com o papai, filhote.

- Oba, quero ir.

- Você não pode ir, querido. Só os adultos saem à noite.

- Mas, que quero ir.

- Não dá, filhote. A mamãe e o papai levam você para sair amanhã, tá? – Darlene tentou negociar diante do beiço do moleque.

- Eu quero ir... buááááááá...

- Filhote, só os adultos podem ir.

- Então, por que o Luisinho vai?

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinhos, as crianças de hoje em dia são absurdamente espertas. Deve ser culpa dos trangênicos, do buraco na camada de ozônio, da poluição, da TV a cabo, sei lá. Andrezinho deve ter sido amamentado com leite materno e Red Bull, mas esse é um caso à parte. Mas, crianças são crianças. Por mais malandras e salafrárias que sejam, todas ainda se rendem a um bom filme da Disney. Diante de moleques em prantos, só o Nemo salva! Amiguinho, procure enxugar entre os dedos após o banho. Até a próxima!




13 comentários:

Anônimo disse...

Já ouvi cada coisa de criança que vc nem imagina!
Existe um livro que só conta histórias e frases hilárias de crianças pequenas. Deve ser engraçado!

bjs,
Alfa

Dzinha disse...

Eu sei como é isso.... E isso é apenas uma criança. Agora, imagine 17 crianças de 3 anos, cheias de perguntas difíceis e amores infinitos pra derramar sobre mim..
Essa semana o Vinny saiu com uma pérola que já era pra estar no blog.

E, se o Nemo não resolver, a Xuxa ainda resolve. E como resolve!!!!

Robs disse...

É isso aí meu amigo surfista!

Crianças são fantásticas né? Principalmente na sua inocência quase cruel, como já diz a canção.rs...

Acho importante não perdermos nossa criança que temos dentro de nós!
Nos tempos de hoje, há momentos que temos que despertá-la para viver melhor não acha?

Grande abraço meu amigo letrista da galáxia...

jeff disse...

LOL
é tão óbvia a indagação dele mas acho que eu daria uma resposta assim. xD
pena que crescem...

surfista, fiz meu top das mais belas do cinema. se tiver curiosidade...

[]s!

Muleka disse...

Verdade, as crianças hj em dia estão espertas demais. Será que é o energético que as deixa assim??? Bjs *)

tink disse...

A famosa "idade dos porquês". Muito engraçada, sem dúvida, mas apenas quando não somos a vítima de tal interrogatório.
Eu já experimentei utilizar uma táctica que consistia em dar uma resposta politicamente correcta à pergunta efectuada.
Por exemplo, se perguntarem porque as plantas são verdes, e falarmos em clorofilas e em absorção das cores complementares do verde, o interrogador de palmo e meio é esmagado pelos termos utilizados e como, provavelmente, nao consegue verbalizar 'clorofila', não pergunta o que isso é e fica por aí mesmo. Claro que sempre há aqueles mais chatos que como não perceberam a resposta repetem a pergunta. E os mais resmungões, que reclamam da resposta. E os do "o que é uma iorofiía?".
Esses mais insistentes acabam por nos levar à exaustão, a qual uma vez atingida verbaliza-se sob a forma de um "Porque sim!" e aí arrisca-mo-nos a ouvir algo tipo "És um cocó!".

Lisa disse...

Olhando as crianças de hj em dia eu vejo como a minha mãe teve sorte. Eu não dava um terço de trabalho que eles dão. Alias ouvi hj que a geração de 40/50 anos já está sendo considerada pelos estudiosos como a primeira "geração obediente":pessoas que que obedeceram aos pais e agora obedecem aos filhos. resta saber como serão os pais da próxima geração pq os filhos a gente sabe bem....ehehehe

tink disse...

oh lisa, então o problema deve ter sido mesmo com a geração de 40/50, já que foi a partir daí que os pais passaram a obedecer aos filhos. hehehe

JUJUBILDES disse...

Oi! Recebi sua visita no meu Blog e vim ver o seu. Adorei! Bem original a idéia da "moral da história com o He-Man"! Rs...
Quanto às crianças de hoje, realmente elas são impossíveis, já nascem sabendo, e muitas vezes nos deixam sem palavras. Sem falar que elas perderam totalmente a inocência, o que é uma pena! Bons tempos (os meus) onde se brincava de passa anel, rouba bandeira, salada de fruta, etc... ;)
Parabéns pelo Blog! Vou colocar um link dele no meu, ok?
Um beijo!

Mulherzinha Sim! disse...

Moleque esperto, hein! Se saiu bem!
E você sempre contando histórias legais... Só está no "erro" porque nunca mais passou no meu blog :(

Marcela Fernanda disse...

leite com Red Bull, hauhuahau | ótimo! beijos

Muleka disse...

O surfista Platinado tem orkut, ou comunidade??? Add o Muleka!!!

E passa lá surfista!!! Beijos *)

Dani Amorim disse...

Ehhh caro surfista... o tema "infancia" nos eh muito recorrente... To comecando a achar q eh tudo culpa do nosso relogio biologico. Perceba que cada vez mais uma criaca chama nossa atencao na rua.
Esses dias um amigo tava me contando de um "susto" que teve achando que sua parceira estava gravida. Passado o "mes-e-meio" de duvida, enfim "desceu". Ele: "Dani, agora o maissssss estranho de tudo isso foi que qdo ela menstruou, no lugar do alivio que esperavamos, bateu uma tristezinha...