quinta-feira, 28 de maio de 2009

A fúria nossa de cada dia


Não sei se você concorda comigo, mas, às vezes, o mau humor é uma delícia. Longe de mim a apologia à rabugice, mas os momentos em que vida não tem a menor graça podem ser estupidamente divertidos. Sua percepção para certos aspectos da rotina se ampliam e pequenas bobagens que despertam a sua irritação ganham um realce, uma cor. Aí, se você tiver um blog, assim como eu, é hora de escrever uma listinha de coisas que tiram a sua paz de espírito.

:: Festa de aniversário onde só vão casais.
Um amigo está para soprar velinhas e sou convidado. Beleza! Chegando ao local, descubro que o aniversariante só convidou casais. Vem cá, o que as pessoas comprometidas têm contra os amigos solteiros? Por que eles têm a obrigação de esfregar nas nossas carinhas livres e desimpedidas a sua alegria amorosa? Custa chamar algumas amigas igualmente descompromissadas? Custa! E com a maldita Lei Seca, mal dá para tomar umas e outras para relaxar e rir da situação.

:: Gente tapada querendo se passar por inteligente.
Ter limites culturais não é pecado. Ninguém é obrigado a saber tudo e creio piamente no aprendizado eterno. Mas, se tem uma parada que me tira do sério é um indivíduo com parcos conhecimentos querendo demonstrar sua sapiência. Aí, você dá um corte no infeliz e passa por malcriado. Saco!

:: Calça com aqueles fundilhos caídos.
A moda jamais foi o meu forte. Sou adepto ao bom e velho jeans, uma blusa bacana e uma jaqueta interessante. No armário feminino, sou admirador confesso dos vestidos (pretos, cáquis, estampados, floridos etc) e dos decotes elegantes. Mas, quem foi o estilista bêbado que criou as calças com fundilhos caídos? Talvez o cara que fez faculdade com o desgraçado que inventou as ombreiras, os casacos de oncinha, os óculos de gatinha e as calças de pregas. Reparou que os fashion designers da onda criam esses troços, mas sempre são fotografados com um pretinho básico?

:: Carros com som explodindo.
Um amigão me disse uma vez: "quanto maior a potência do som do carro de um playboy, pior será a música". Concordo. Ouvir música no talo é legal (eu confesso que faço isso), mas divirta-se sozinho. Não é necessário baixar os vidros das janelas, abrir o porta-malas e cantar junto o último sucesso dos Cavaleiros do Forró ou do MC Créu. Às vezes, acho que é uma forma de justificar o investimento. O sem-vergonha botou uma grana violenta no equipamento e se vê na obrigação de compartilhar o brinquedo com o restante da humanidade. Vá para o quinto dos infernos.

:: Gente que conversa no cinema.
Eu curto ir ao cinema em carreira solo. Além do pleno exercício do direito de ver o que der na telha, eu prefiro ver o filme em silêncio. Até pode rolar um comentário ou outro, mas tudo dentro dos limites. Só que tem neguim que se amarra em narrar a história ("olha só o Wolverine cortando o helicóptero"), criticar as presepadas dos filmes pipoca ("ah, mas que mentira é essa!") ou conversar animadamente ao celular ("alô? Miiiiga, sou eu. Eu tô no cinema, mas pode falar. Tenha váááários babados para te contar"). Será que eu tenho algum atenuante no julgamento se eu espancar uma figurinha dessas?

:: Pessoas que escrevem na língua da Xuxa.
"Oiiiiiiiêêêê, mIgUxO! Td XoU kOm Vc?". Hein? Como assim? Ser adolescente, internético e descolado é justificativa para escrever como um debilóide? Palavras inventadas que odeio: miguxo, vlw, xou, loko, kandu kiser (essas andam juntas) e outras representantes deste dialeto pré-tupi.

:: O amigão de dez segundos.
Ser simpático é legal. Ser atencioso é ótimo. Ser gentil é o máximo. Mas, virar o melhor amigo em dez seguindos é esquisito. Bom, você acaba de conhecer o sujeito e o cara se torna o seu melhor-amigo-de-todos-os-tempo. O sorriso fica grudado no rosto, ele concorda com tudo e... ele está sempre fazendo contato físico. O "amigão" tem sempre que encostar, apertar ou cutucar. Dá vontade de levantar uma plaquinha do tipo "favor não tocar na peça".

E você? O que te tira do sério?

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?

Amiguinho, esqueceu de tomar o seu Rivotril hoje? Ou está querendo fazer pose de menino malvadão para alguma leitora gatinha? Para cima do He-Man, não. O mau humor é tão natural quanto o próprio a alegria. Viver sempre nos limites da irritação ou do júbilo pode ser algum desequilíbrio emocional. Eu recomendo ir caçar um rabo-de-saia para aliviar o estresse. He-Man está muito econômico em sua lição. Amiguinho, lembre-se das palavras mágicas de todo dia: "obrigado" e "desculpe". Até a próxima!!!

22 comentários:

Leticia disse...

Boa Noite Surfista!Estava vendo alguns blogs e achei o seu,me diverti muito lendo seus posts!
E esse é ótimo!
Uma coisa que me irrita também,além de tudo que você citou,são aquelas pessoas que colocam o rádio do celular ou do MP4 pra tocar sem o fone de ouvido no ônibus ou no metrô.Eu não sou obrigada a ouvir Calypso,se eu quiser vou ao show ou eu mesma baixo e coloco no meu mp4,certo?!
Ótimo final de semana e beijos!

Anônimo disse...

Ah Surfista...

Bruna disse...

Oi menininho! Pessoas que ficam na porta do ônibus e só vão descer no ponto final é o que mais me irrita! Eu disse que ia ser um inferno vir pra Barra hoje!

Digo que te amo... Mas só depois de um mojito! disse...

Se tem uma coisa que eu não suporto é aquele tipo de pessoa que puxa papo em filas de banco, sala de espera de hospital, estação de metrô... Esses best-friends relâmpagos acham que, só por que destão dividindo o mesmo metro quadro que vc, tem obrigação de compartilhar a falta de dinheiro para compensar o cheque-especial, a menstrução que atrasou, o stress do chefe...

Putz, me tiram do sério!!!

Deborah disse...

Odeio beijo com barulho!!! Casais que não param de se beijar com aquele barulhinho de cuspe...
Chego a ficar arrepiada de tanto nojo!

Nanda Albuquerque disse...

Oi Surfista,
Sou muito mau-humorada pra certas coisas, principalmente aquelas que afetam o meu TOC, tipo mastigar chiclete de boca aberta, fazendo barulho, mas o quesito saber tudo sobre tudo o que se conversa ganha de lavada sobre os meus outros mau-humores.
Sabe aquela pessoa que sabe tudo de tudo (os irmãos do meu marido, por ex.). Você tá lá dizendo que adoorou o filme do Wolverine, que o Hugh Jackmam é um tesão, e eles resolvem falar sobre a direção de arte, fotografia e dos outros trabalhos do diretor, comparando todos eles entre si, com menção do tipo de.... caráái véi!!! Ninguém aguenta.
bêê tóó

maria disse...

Tb não perdoo quase nada disso tudo...

Respondi a sua pergunta sobre CF em outro poste (pinceladas musicais...), não sei se vc viu (coincidentemente vc deixou o comentário num fim de semana que passei com uma galera do Peró).

Amanda Hora disse...

Motorista de ônibus folgado que para a viagem pra comprar um lanchinho e comer o lanchinho, na maior cara de pau. No ônibus ainda, alunos de escola pública, que ficam gritando durante TODO o tempo. Pq eles ñ falam num volume normal? Fiquei com mau humor só de lembrar. rs

Anônimo disse...

Surfista
Dá pra fazer uma longa lista de coisas irritantes né?? Gente que fala berrando no celular.. que buzina atrás de você assim que abre o sinal....acordar resfriado naquele dia em que há milhões de coisas importantes pra fazer...
Ah, coisas de mulher também. O tempo fechar e o universo todo parecer que ficou úmido, justo no dia em que a gente faz aquela escova caprichada e o cabelo ficou lindo...rsrs Claro que a gente já é meio alterada por natureza. Aliás, já leu os quadrinhos "Mulheres Alteradas", da Maitena? Aquilo ali é um verdadeiro tratado da alma feminina.
Mas pra compensar a vida tem milhões de momentos bons... E entre eles estão parodiar e dar risada dos momentos irritantes.
Bjs
Lyla

Giovanna disse...

barulhos repetitivos... pode ser aquele do ventilador, daquelas canetas de botaozinho (que o povo nao resiste em apertar e desapertar), enfim qlqr barulhinho repetitivo...

Agora devo confessar que eu falo no cinema... se eu for com mamae então nossa senhora hauhauah! Please don't shoot!

bjs

Contorcionista disse...

Me irrita profundamente aquela gente que não tem noção de espaço físico na fila do banco. A fila anda um tiquinho, o bruto dá três passos enormes pra frente e fica fungando no pescoço da gente. Só peido para afastar um pouco essa gente grude!

www.balzacsemprozac.blogspot.com

priscilla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
priscilla disse...

Todos são irritantes mas confesso que o que mais me incomoda é ir a um lugar onde só tem casais...é o fim para mim, além de ficar deslocada, lembrar da meu frustrante estado civil....

Lui disse...

1. Gente que fala alto no celular dentro do ônibus;
2. Neguinho que quando passa perto da sua canga na praia suja ela toda de areia;
3. Show do Frejat no dia dos namorados quando você não está namorando.

Cíntia disse...

Ouvir propaganda do "Costão do Santinho Resort" com especial dia dos namorados com Fábio Jr (e, claro, com ele falando o tradicional "obrigadÚ").
Perder para os urubus também irrita, ainda mais num dia frio e feio como esse...

Voltei, Surfista... =)
Beijo!

Mulher Maravilha disse...

Eu tenho muitos momentos tolerância zero. Sua listinha está ótima!!!
Gente que a gente acaba de conhecer e fica pegando na gente... é péssimo! Gente que fica querendo dar aula o tempo todo sobre o que entende e o que não entende. Tantas coisas... Gente é um bicho chato... Ainda bem que existe a amizade e o amor, que fazem a gente ser capaz de conviver e até gostar de gente!! rsss

Surfista disse...

Quanta gente com ódio no coração. Assombroso!

LETÍCIA, seja bem-vinda! Sua irritação se encaixa na minha, só que direciono para os caras com som explodindo nos carros. E outra coisa: isso confirma a teoria de que "quanto maior o volume, pior o gosto musical do cidadão". Mais ou menos isso.

ANÔNIMA, eu sei o que você fez no verão passado.

BRUNA, quando chove, fica ruim de ir para qualquer lugar do Rio de Janeiro. Não bota culpa na Barra da Tijuca.

DIGO QUE TE AMO, em algum momento de "Clube da Luta", Tyrler Durdeen menciona os "amigos descartáveis", isto é, aqueles caras que puxam assunto na fila do pão, no avião ou em qualquer outro lugar. O "melhor-amigo-descartável" é uma versão mais pentelha e mais evoluída da espécie.

DEBORAH, nunca me toquei disso. Passei a odiar também.

NANDA, seja bem-vinda ao clube dos rabugentos. Concordo plenamente. A galera que "entende muito" me aporrinha horrores.

MARIA, Cabo Frio faz parte da minha infância.

AMANDA, molecada no ônibus geralmente é foco de aborrecimento.

LYLA, nunca li Maitena, mas tenho curiosidade. Você recomenda?

GIOVANNA, não atiro, mas shhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! ; )

CONTORCIONISTA, isso se encaixa no problema "gente-que-se-aproveita-para-tirar-uma-casquinha-das-fêmeas"?

PRISCILLA, progrmas com muitos casais é um pé nos cojones.

LUI, no ambiente praia, algo que me irrita é gente jogando frescobol, vôlei ou futebol perto da galera que está quietinha tomando banho de sol. Cedo ou tarde, vai rolar uma bolada nos cornos. Isso é fato!

CÍNTIA, que bom te rever por aqui. Perder para os urubus é uma constante na existência de qualquer outro time do futebol brasileiro. E ainda mais em dia de estreia do Imperador.

MULHER MARAVILHA, gente é um bicho chato mesmo.

Nanda Albuquerque disse...

Oi Surfista,

vim agradecer a visita e te dizer, 'ah coitado"... em qual das opções vc se encaixa, hein?! hahaha. Eu, com certeza, seria ditadora, pq eu não vim ao mundo pra ser mandada, não!!!

bêê tóó e apareça sempre.

maria disse...

off: e tu nem imaginas quem é o personagem do poste com moral da história.

Anônimo disse...

Olívia: oi Surfista! Puxa, quanta coisa irrita as pessoas! Como a maioria, há certos fatos que considero irritantes também, mas nunca páro para pensar quais são. Já chega a hora de enfrentá-los, depois quero é mais pensar no que me faz bem, dar risada... Mas este seu post sobre coisas irritantes até que me fez rir! Bom, o Popeye ainda não voltou do seu ostracismo. Não vai comentar seu post...(mas ele riu muito, e o Brutus, claro, deve estar na lista dele). Popeye ficou preocupado com sua reação ao último comentario que ele fez... E decidiu não palpitar mais nada... Foi navegar por aí, mas me contou que está trazendo novidades... som muito bom, músicos que encontrou pelos sete mares, tudo de bom para acabar com o pior mau humor. Qualquer dia ele envia amostra do som que ouviu (pelo assunto do post, achou que se colocasse neste aqui, podiam fritá-lo vivo em pensamento, só por contrapor coisas bem-humoradas à lista das irritantes).

Pop é muito emotivo, e morre de medo de entrar nesta tal lista dos irritantes, rsrs. Irritante ou não, eu adoro meu Popeye! Vou ouvir o som que ele já me mandou...
Saudações ao surfista e aos comentaristas muito divertidos, da Olívia "Palitinha"!

Anônimo disse...

Oi Surfista
Faça como eu: vá a um desses megastores, tipo Saraiva ou Livraria Cultura. Ache uma poltrona confortável (ou então sente no chão mesmo, que é de carpete). Pegue um livro da Maitena e passe meia hora ali se entretendo. Como são histórias em quadrinhos, você vai ler bem rápido.
Só não comece a rir sozinho senão vão achar que você não bate bem da cachola.
Além de se divertir, você vai aprender muito, mas muito mesmo sobre o universo feminino. Recomendo a todos!
Beijo
Lyla

Jongleuse disse...

Me irrita a mania de carioca de que botar seta é aviso de que vai se jogar na sua frente e não um pedido de passagem.
Me irrita Quando eu olho o horário de um filme no jornal e quando chego no cinema descubro que o horário foi divulgado errado.
Me irritam as falsas puritanas e as falsas liberais.
Pessoas que querem cantar mais alto que o cantor em um show me irritam profundamente.
Mas, mais do que tudo, o que mais me irrita no mundo é a voz da Alcione.