segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

A fina arte da revanche

Uma pequena frustração que tenho é nunca ter feito uma tatuagem. Sempre achei bacana, mas ainda estou em busca do desenho ideal. Tattoo é coisa séria. Literalmente, é para a vida toda. É que nem amor de mãe.

Já ouvi falar que tatuagem é mais eterna que casamento. Faz sentido.

Ao longo da vida, já vi várias modinhas, como os dragões tatuados no braço e o calção corpo aberto no espaço. Sem tantas poesias, ainda cito as tribais, as astecas e as mais engraçadas: os nomes dos namorados. Tem gente que conhece, se apaixona, se empolga e corre para o tatuador. O borogodó acaba, cada um segue o seu caminho, mas o nome do cidadão (ou cidadã) continua lá cravado na pele. Tem celebridade que não aprende com o erro e tasca nome após nome no lombo. Depois de alguns anos, a pele da criatura parece uma lista telefônica.

Ah, mas nada se compara aos ideogramas japas. Tem gente que mal sabe interpretar textos em português, mas decide marcar a epiderme com uns rabiscos nipônicos. O cara jura de pé junto que está escrito "honra" no braço, mas quem garante? Duvido que tenha feito um curso de hiragana ou katakana para confirmar. Esse foi o caso de Floriano.

O rapaz tinha o hábito de abolir certas palavras do seu vocabulário. Coisa básicas como "por favor", "dá licença", "bom dia" e outras expressões de "otários" estavam longe do dia a dia de Floriano.

Certo dia, Floriano decidiu fazer uma tatuagem no braço. A opção foi o próprio nome em um ideograma japonês.

Vem cá, por que uma pessoa tatua o próprio nome? Será que é uma tática para economizar saliva. Tipo "oi, qual o seu nome?". Aí o cara levanta o braço e aponta: Percival. Ou será que é para não esquecer?

Floriano encheu o saco do tatuador. Reclamou de tudo, deu pitacos no trabalho alheio, arrumou confusão com outros clientes. Enfim, perturbou a paz e a harmonia locais.

Certas pessoas esqueceram o significado da palavra "noção" e fazem isso em qualquer lugar.

Horas depois, o ideograma estava pronto. Floriano, todo prosa, pagou e saiu sem agradecer. Nos dias seguintes, sua tatuagem era o seu orgulho. Era que nem criança que acabou de ganhar um sapatou ou relógio. Mostrava para quem aparecesse.

Numa dessas, conheceu um japonês legítimo. Sem qualquer rodeio, foi logo apresentando a tattoo.

- Da hora, né?

- Sim, interessante.

- Sentiu a moral.

- Sim, claro.

- Aí, é o meu nome tatuado, japa. Sacou?

O oriental refletiu. Pensou. Riu.

- Seu nome é geladeira?

O tatuador vingador lavou a alma de muita gente.


QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?

Amiguinho, mais uma lição facinha de ser explicada. Com essas histórias de fácil compreensão, você menospreza a sabedoria incomensurável do He-Man, pô! Mas vamos ao que interessa: se você for um escroto com o universo ao seu redor, sempre aparecerá alguém que vai querer colar um "me chute" nas suas costas. E o mais sábio utilizará a sutileza e discrição para consolidar o feito. Então, seja legal com todos e 95% das pessoas serão legais com você. Os demais 5% são babacas que não merecem nossa consideração. Amiguinho, se pegar emprestado alguma coisa, devolva nas condições que pegou. Até a próxima!!!



PS. Mais uma história verídica que não parece de verdade. Adoro!

17 comentários:

Branca de Neve disse...

Conheço alguns casos parecidos. Por isso, minha tatuagem é uma borboleta!

jeff disse...

HAHAHAHA Também nunca entendi alguém tatuar o próprio nome. E enorme ainda por cima, vá entender.

Também é uma das minhas frustrações, Surfista. Você não está só. Quando decido, penso que vai ficar para a vida toda, penso na dor, penso na grana, e aí desisto. Um dia eu consigo, espero.

E já ouvi história parecida. Mas era cadeira ao invés de geladeira.

[]s!

Mariah disse...

amigo meu (no ápice do primeir casamento) tratuou o rosto da mulher...loira, linda.
casamento acabou e veio outro, a loira era uma baita morena...nem dava para disfarçar...a loira, virou uma índia, de "cocar" e tudo.

RUInaldinho disse...

Hehehehe... Joselito se estrepou...boa história, cara.
Tem muita gente de má índole por aí; ao menos tem muito mais que, no fundo, são boas pessoas, que ainda sorriem quando uma criança sorri (tipo eu =P)...
Abraço!

Jongleuse disse...

Conheço uma em que era pra estar escrito hamonia mas na verdade o que está lá é Pizza.

Ruiva disse...

E foi por isso que eu desisti de ideogramas e fiz a frase normal mesmo. Às vezes nem é sacanagem do tatuador, mas qualquer traço fora do lugar mudaria o sentido da coisa. Então, melhor não arriscar.
heheheheh

Maria disse...

Pior é ver erro de português dos bons... tem um barzinho árabe lá na terra do pão de queijo que tem um garçom com algum absurdo escrito no braço, mas não lembro bem o que era. Vou passar lá pra ver.

Olivia disse...

Pois é, já vi várias tatuagens com ideograma escrito errado....e qdo a pessoa escreve o ideograma ao contrário? Sim, eu já vi isso, parece espelho, muito ridículo.

Camille disse...

Surfista!
A vontade de ter um desenho, ou algo que marque sempre é presente. A dúvida sobre o que fazer também...
Mas existem muitas outras formas de se ter algo eternizado!rs...
Ah! Feliz Ano Novo!

PS:Sim, conheço o famigerado bar do Adão!rs...
Boa semana!

Alfa disse...

Teve uma época da minha vida que queria uma tatuagem diferente. O medo e a dor não me permitiram. Quando comecei o curso de japonês, pensei em fazer algum ideograma, mas logo depois virou moda. Desisti! Pensei num detalhe discreto, mas depois pensei na minha pele enrugada com aquele treco ridículo.
Sei lá! Sou mt racional. Este é o meu erro. Deve ser bom agir no impulso e sem medir as consequências.
Tatuagem em homem é difícil de ficar legal. Odeio tatuagem no ombro como sinal de masculinidade. Acho que homem que é homem não coloca tatuagem ali. Eles ou não usam, ou tem uma num lugar discreto.
Eu já fiz de henna, serve? rsrs....

bjs

Digo que te amo... Mas só depois de um mojito! disse...

Alguém já falou... mas ideograma ao contrário é recorrente!! tenho uma amiga tatuadora, que logo que começou a trabalhar na área, cobrava um preço bem baixo afinal o risco era alto.
Por causa do "baixo custo" vários conhecidos resolveram tatuar com ela, entre eles uma mocinha que havia escolhido o ideograma que representava a palavra AMOR...
Minha amiga-tatuadora-inexperiente decalcou o desenho invertido e ao inves de AMOR, a mocinha ganhou um "ROMA" na lomba!!!

Anônimo disse...

Surfista:

Depois de muito tempo, tomei coragem e fiz uma tatto, um ideograma que significa "Por toda vida". Eu sou japinha, então foi feito certinho, mas para quem quer fazer, é só consultar no google, olhar, escolher e fazer.
Beijos

Aninha

Potira disse...

Conhecia essa histór através de um amigo em comum mas tinha ouvido inclusive um final divertido, que após a fatidica descoberta o cidadão voltou ao tatuador e acabou pagando para cobrir a tatuagem com uma nova, sabe se o final procede?
Aliás temos gente nova no pedaço, Potirinha chegou, quando puder faça-nos uma visita.
Abraço

Dudu disse...

Sensacional!

Conheço história semelhante, onde uma menina queria um ideograma, o cara pesquisou, fez a tattoo, e quando a menina encontrou um amigo japonês descobriu que estava escrito 'manual de instruções'. :)

Tenho uma tattoo tb, mas antes de fazer pensei e pesquisei pacas. No final, tem tudo a ver comigo: um tubarão martelo, estilo tribal tahitiano

Surfista disse...

POTIRA, que excelente notícia. Parabéns!!! Ah, o final que você citou procede. O amigo em comum foi a fonte desta história.

Surfista disse...

BRANCA DE NEVE, é tão mais simples apostar no fácil. Para que complicar, né?

JEFF. será que o sujeito tem medo de esquecer o próprio nome?

MARIAH, homem apaixonada faz dessas presepadas.

RUINALDINHO, que momento meigo, rapaz! Bela confissão.

DUDU E JONGLEUSE, os casos se multiplicam!

RUIVA, ainda tem esse detalhe. Se o cara puxar o rabisco para cá ou para lá, o sentido muda completamente.

MARIA, passe e me conte.

OLIVIA, malditos ideogramas!

CAMILLE, feliz ano novo.

ALFA, não acho que uma tattoo no braço faça o homem se garantir mais ou menos.

MOJITA, voltou! Que bom!

ANINHA, você é japa. Não vale!

Mulherzinha Sim! disse...

Também sou louca para fazer uma tatuagem. O problema é que meu pai odeia tattoo e eu não gostaria muito de contrariá-lo neste sentido.

Quanto tutuagem com nome de namoradas... Meu namorado fez uma quando a gente estava separado. Colocou nas costas "July, amor eterno no meu coração". A Atitude foi válida, mas eu não faria de jeito nenhum uma tattoo com o nome dele e nem de ninguém! Deussss que me livre!

Também acho bizarro a pessoa que tatua o próprio nome no lombo. Deve se amar demais...