quarta-feira, 16 de junho de 2010

Homens não são todos iguais

Mulher se queixa de que os homens são todos iguais. Discordo. Homens são diferentes entre si, mas tão previsíveis quanto um hamster na gaiola. Falo por conhecimento de causa. Sou homem, pô!

Mas, as moças não podem se queixar de que compram gato por lebre. Às mais inexperientes (sei, sei, conta outra), eu sugiro cinco filmes que apresentam detalhes importantes sobre o modus operandi dos marmanjos. Saca só:

Ele não Está Tão a Fim de Você
Tem exageros, tem um final piegas e noveleiro, tem situações bem gringas, mas vá lá, o contexto é interessante. Nesta comédia lotada de rostos conhecidos e clichês, a mulherada pode aprender uma lição de ouro: quando o cara se interessa, ele liga. Carajo, isso é tão óbvio que chega a ser genial. Se o malandro não te ligar, minha doce leitora, é porque ele está em outra. E todo homem (ou 99,5% do total) quer comer a Scarlett Johansson.


Um Grande Garoto
Filmão inglês baseado em um livro igualmente legal do Nick Hornby. Basicamente, é a história de um sujeito com 30 e poucos anos (o Hugh Grant, no caso) que vive exclusivamente para pegar o maior número de mulheres possíveis. Ele é rico sem trabalhar, não tem consciência e dirige um Audi TT – três sonhos de consumo de muito malandro por aí. Bom, a lição valiosa é que homens são crianças que cresceram. Mulheres precisam saber lidar com esse detalhe ou vão ser trocadas por "God of War 3", do Playstation.


Alta Fidelidade
O britânico Nick Hornby realmente sabe transmitir a essência do macho de verdade. Neste filme, a trama gira em torno da obsessão do John Cusack pelos cinco maiores foras da sua vida. Após terminar com a namorada, ele resgata os contatos das mulheres que o fizeram sofrer e tenta uma reaproximação. Anote na sua agendinha da Hello Kitty: homens sofrem horrores com rompimentos, mas são orgulhosos e não contam. Homens negam, mas se rasgam por dentro e raramente esquecem.


De Olhos bem Fechados
Em seu último filme, o psicótico (e magistral) Stanley Kubrick mergulha nas profundezas do ciúme masculino. De uma forma bem hardcore e tensa, ele apresenta Tom Cruise (em um raro bom papel) se contorcendo de ciúmes por conta de uma quase infidelidade da sua esposa Nicole Kidman. As mocinhas devem aprender que homens são maníacos ciumentos. Alguns têm solução, outros não. Shakespeare sabia disso há séculos e escreveu "Othello".


ABC do Amor
Quem diria que uma produção infantil poderia ser tão instrutiva. Pois esse simpático filminho gira em torno de um moleque de 10 anos que se descobre apaixonado pela coleguinha do karatê. Com várias sacadas bacanas, o roteiro mostra inseguranças, joguinhos, bobeiras e receios que os caras têm e não admitem. No final das contas, "ABC do Amor" mostra que os homens realmente são como o Leoni já cantou: "garotos como eu, sempre tão espertos, perto de uma mulher, são só garotos".



QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?

Amiguinho, quem te deu o título de porta-voz master da classe masculina? Tá se achando o He-Man, é? Vou já cortar as suas asinhas. Seguinte, homens são previsíveis, como você disse, mas são incoerentes. Cada caso merece atenção e reconhecimento antes de identificar o seu procedimento. Em todo caso, os filmes são legais. Amiguinho, ao encontrar uma pessoa que você não lembra o nome, evite chutar o nome da infeliz. Que papelão! Até a próxima!!!

Ah, aproveitando o embalo, o Homem Mais Poderoso do Universo manda um beijo para a leitora Ly Turano.

6 comentários:

Paulinha disse...

Não sabia que tinha um filme do livro "Alta Fidelidade". Li esse livro ano passado e adorei com todas as letras! Vou baixar. ;)

Quanto ao caso os-homens-são-todos-iguais, é como tu disse, são diferentes entre sí, mas - dependendo da ocasião - são previsíveis. Assim como as mulheres. ;p

Luluca disse...

Vamos lá: ainda não vi "ele nãos está a fim de você". Não gosto de "um grande garoto".

Mas... ADORO todos os outros.

Não sei de quando foi a sua mensagem, mas eu cheguei a fazer a entrevista na segunda, mas não sei se rola.

Fernanda disse...

bons filmes.

O primeiro é o mais fraquinho, mas não deixa de ser genial. Antes de lançarem o filme, eu já tinha lido o livro. E gente, porra, é simples: se ele não liga, ele simplesmente não está afim de você!!!! Não se iluda, sua retardada.


foi mal, hoje tô meio irritada. hihi


gosto daqui, vou linkar lá no blog.
beijo

Fernanda disse...

e o sábio He-man tem razão: cada caso merece atenção e reconhecimento antes de identificar o seu procedimento.



por isso eu faço vários estudos de caso. cof cof.

duda disse...

tadinhos dos hamsters
acho que perto do padrão de
comportamento masculino até que
eles têm uma forma de agir até bem
complexa...

Luluca disse...

Ah, mas eu rodei nesta terceira fase. Acho que ficou a Renata, a que fez a primeira entrevista com a gente. Ela é fofa e parece ser boa na área de CI.