quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Pílulas de alegria vencidas


"Sometimes I feel like I don't have a partner. Sometimes I feel like my only friend"…

Em uma das suas músicas mais populares, o Red Hot Chili Peppers sintetiza a solidão que todo ser humano já sentiu em algum instante da sua vida. Mais explícito sobre a tristeza, Cazuza foi sintético: "eu ando tão down". Eu sinto invejinha deste pessoal que fica jururu e escreve versos memoráveis. Tem gente que chora. Tem gente que se isola. Tem gente que escreve. Gosto deste último grupo.

Ficar triste é fácil. Ficar triste e produtivo é respeitável. Admiro o cara que converte sua melancolia em algo inspirador, algo edificante – mesmo que involuntariamente. Mas antes, peraí: favor não confundir a doce amargura de um momento com a desgraça depressiva da Maysa-way-of-life.

Ops! Eu me refiro à falecida cantora Maysa e não à criança-prodígio-cachinhos-dourados Maysa. Aliás, esta segunda Maysa ainda existe? Ando muito por fora.

Ficar macambúzio é um direito pessoal e intransferível. Eu desconfio de pessoas que estão sempre felizes e sorridentes. Tenho receio de figuras saltitantes em tempo integral. Nada contra a alegria alheia, mas me sinto mais confortável perto de pessoas que são entusiasmadas, mas que também confessam suas próprias angústias. Sinto mais autenticidade neles. Ainda no campo musical, Frejat acertou na mosca: "E que você descubra / Que rir é bom /Mas que rir de tudo / É desespero".

Assim como todo sentimento, a tristeza é um combustível, uma energia. Você pode usá-la de duas formas: para seguir ainda mais para o fundo do poço ou para voltar à superfície e contemplar a luz do sol (mesmo que o seu dia ainda esteja nublado). Você escolhe, mas acredito que não há opção errada neste caso. Sinceramente.

Sim, escrevo estas linhas sorumbático. Não importa a razão, causa ou consequência. É assim que me sinto. Como eu disse lá no primeiro parágrafo, " tem gente que chora. Tem gente que se isola. Tem gente que escreve. Gosto deste último grupo". Vou te contar um segredo: quando fico macambúzio, eu me sinto mais inspirado a escrever. Estou longe da patota dos grandes poetas e compositores da melancolia, mas eu pergunto: "e daí?". Vai que você lê isso e gosta. Minha tristeza já valeu a pena.


QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, tá tristinho, é? Ai, meu canário, lá vamos nós de novo. Vem cá e cola a sua cabecinha atribulada no ombro musculoso do Homem mais Poderoso do Universo. Aprenda uma lição. Já que você iniciou seu texto com música, lembre-se do título de uma canção do grande Dire Straits: "Why Worry?". Sacou? Para que se preocupar? Titio He-Man fica feliz com a forma que você expressa a sua amargura, mas peraí, né? "Malandragem, dá um tempo". "Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima". Curta esses seus momentos de deprê, mas muda logo este disco. Aproveita que o Carnaval se aproxima e vai escutar Ivete Sangalo. Tira o pé do chão! U-hu! Amiguinho, ser sincero é uma coisa. Ser grosso e inapropriado é outra. Tenha bom senso antes de dizer algo negativo. Até a próxima!!!

8 comentários:

Sandro Ataliba disse...

A tristeza realmente inspira mais do que a felicidade. Deve ser porque, quando felizes, queremos viver, experimentar o mundo exterior. Já quando tristes, tendemos a nos voltar para dentro, e só o que tem força para sair são desabafos.
Mas talvez eu esteja falando a maior besteira, e não seja nada disso. rs
Abraço!

Anônimo disse...

O lado bom de estar triste é saber que tem amigos, mesmo loooongeeeee...
Firmes e fortes pra escutar desabafos!!
Beijos
Aninha

Thaís Alves disse...

Todo mundo sente às vezes esta amargura que vem não sei de onde. Não precisamos ser pessoas tristes, ou estar passando um momento difícil. Um dia vc acorda e simplesmente vê que tá tudo meio cinza...rs Pra mim é o dia de Blues e textos emotivos. Também serve Los Hermanos, Coldplay, Radiohead... eu acho que é porque o mundo tem muita energia. Vc troca energia com as pessoas todas os dias. É claro que de vez em qdo vc pega um pouco de negatividade, de tristeza, de tudo que foram te passando... daí uma hora vc tem que colocar pra fora, fica triste e não entende por que... escuta as músicas que te dão esta pontada de solidão, desabafa chorando, escrevendo, dormindo... e volta à ativa. Que toda tristeza que tivermos nos renda textos poéticos e boas canções :) Beijos!

minny disse...

adorei o post, eu particularmente sou bastante produtiva na melancolia, nao que eu escreva la grandes coisa, mas faz com que eu me sinta mais leve, com tristeza...

bjim..
minny

Ruiva disse...

Eu também desconfio de pessoas saltitantes em tempo integral. Muito medinho dessa gente.

E, Doug, avisa pro He-Man que o certo é grosseiro. Grosso é tronco de árvore. rsrs

Beijos, mocinho.

Danfern disse...

"Tudo passa, tudo passará, nada fica, nada ficará", já dizia Nelson Ned.

É isso ae rapaz...a vida é feita de momentos felizes e outros nem tanto...cabe a nós aceitar isso e tentar lidar com essa alternância das fases da vida do melhor modo possível...

Tem gente que foge da tristeza e das decepções, o que não é bom também, como vc bem lembrou.

Tem que encarar, aceitar...mas deixar passar também.

Assim como não dá pra ser feliz o tempo todo também não dá pra viver só de cultivar tristeza...conheço gente que vive angustiado e parece sentir prazer nisso...isso eu acho triste (sei que não é o seu caso!)

Espero que a sua fase blue passe logo e deixe boas reflexões e aprendizados...

Saludos
(pouco comentando por aqui, mas sempre lendo)

Maria disse...

mas e aí? e o carnaval?

=)

maria disse...

no banga, de colombina!