sexta-feira, 29 de julho de 2011

A mulher que sempre diz sim

Era uma vez, um padre recém-chegado...

Padre Firmino era novo na paróquia (literalmente) e ainda não conhecia bem os fiéis. Na primeira missa, seguiu uma das dicas de ouro dos comunicadores: “o público é o termômetro do seu discurso. Escolha alguém da platéia e acompanhe as reações”. O sacerdote escolheu uma senhorinha na terceira fila e começou o seu sermão.

Firmino pregava e a velhinha concordava com a cabeça balançando. Ele ia falando, falando e a beata concordava acenando com a cabeça. O padre se empolgou e alongou o sermão, pois seu “termômetro” estava fervendo.

Ao fim da missa, o padre foi conversar com os assistentes;

- Vem cá, quem era aquela senhora na terceira fila? Ela é muito simpática.

- Quem? A dona Angelita?

- Deve ser. Era aquela que balançava a cabeça durante o meu sermão. Ela me deu muita confiança. Até me empolguei e falei mais do que o previsto.

- Ah, é ela mesmo. Que mulher dedicada a dona Angelita. Não perde uma missa nem mesmo sofrendo com o Parkinson.


QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, hoje aprendemos uma importante lição. Quando uma mulher concorda com tudo o que você fala e não questiona absolutamente nada, desconfie. Ela deve ter algum problema. Amiguinho, no trânsito, respeite as filas e não tente espertamente furar as filas pegando a contramão. Até a próxima!!!







Um comentário:

RUInaldinho disse...

Pode crer, já é difícil convencer mulher de uma coisa (não sendo um cafajeste), imagine de todas...=P
Abraço, Surfista!