terça-feira, 8 de abril de 2008

A aldeia global do Papai Smurf #4

Atendendo a um "meme" (seja lá o que for isso) do blogueiro, amigo e recém-papai Vulgo Dudu (autor do indispensável Cinéfilo, eu?), Papai Smurf lança sua lista dos Cinco Filmes mais Subestimados da História:




"A vida em preto e branco", de Gary Ross:
Uma premissa simplória pode render um filme maravilhoso: dois irmãos contemporâneos (um tímido e uma saidinha) são transportados para dentro de "Pleasantville", uma sitcom americana dos anos 50. A partir do encontro entre as pessoas dos dois universos perdi a conta da quantidade de metáforas para criticar comportamentos, pensamentos e conceitos morais. Tudo ganha ainda mais destaque graças ao inteligente jogo entre o P&B da série e as cores que chegam a partir das descobertas do pacato povo da cidade. Outro aspecto legal é a simpatia dos quase desconhecidos Tobey Maguire (ensaiando para ser Peter Parker) e Reese Whiterspoon (bem antes do Oscar).


"Brilho eterno de uma mente sem lembranças", de Michel Gondry:
Na modesta opinião do Papai Smurf, esse é o mais criativo, inteligente e profundo filme de amor de todos os tempos. Além de ser o menos óbvio. Imagine poder apagar da sua memória, literalmente, a pessoa amada que não lhe quer mais. Agora pense como poderia ser esse processo em sua mente. Misturando o real, o surreal e idéias excelentes, Charlie Kaufman escreveu uma história encantadora. O casal Jim Carrey (sem caretas) e Kate Winslet (talentosa atriz que sobreviveu ao Titanic) está brilhante. A narrativa inovadora afugentou o público.



"Os Excêntricos Tenembaums", de Wes Anderson:
Uma família numerosa e muito estranha se reúne após muitos anos para acompanhar os últimos dias de seu patriarca, um salafrário de marca maior. Esse reencontro desperta emoções, conflitos, descobertas e muito humor negro - tudo retratado com extrema sensibilidade. Além das piadas britânicas, dois pontos altos da história são a trilha sonora e o figurino (ninguém muda de roupa). Ben Stiller rouba a cena com seu trainning Adidas vermelho.




"Donnie Darko", de Richard Kelly.
Esse é um dos filmes preferidos do Papai Smurf. Em 1988, Donnie Darko é um moleque esquisito que sofre com as visões de um coelho gigante que profetiza o fim do mundo em poucos dias. Nesse tempo restante, Darko embarca em uma jornada sombria que acaba envolvendo gurus famosos, professores liberais, viagens no tempo, universos paralelos e entes queridos marcados para morrer. A história é confusa e a narrativa nunca esclarece 100% o que está acontecendo. Tudo se passa em uma atmosfera típica das criações de David Lynch, tornando o filme espetacular para uns e detestável para outros. Ah, o elenco conta com Drew Barrymore (também produtora), Patrick Swayze e Jake Gyllenhaal.


"O enigma do outro mundo", de John Carpenter:
De tanto fazer porcarias cult, John Carpenter acabou tirando o foco desse tesouro da ficção-científica de terror. Apinhada de referências hitchcockianas, ganchos de séries sci-fi, monstros trash e um clima paranóico, a história é cinco estrelas. A trama gira em torno de uma equipe de pesquisadores isolada no ártico com uma criatura capaz de assumir a forma de seres humanos, ou seja, pode ser qualquer um deles. Lembra "Alien"? Sim, e daí? John Carpenter é cara-de-pau mesmo. Lançado na mesma época que "E.T.", esse suspense sobre um alienígena assassino não conquistou o interesse do público. Uma pena, pois ficaram sem admirar um suspense muito bacana.



Menção honrosa:

"Os 12 macacos", de Terry Gilliam:
Sem o menor senso de humor, Terry Gillian, ex-integrante do Monty Phyton, dirige a uma ficção pertubadora. No futuro, a população da Terra encontra-se devastada por uma epidemia que atinge apenas seres humanos. A tal peste foi disseminada pelo grupo eco-terrorista 12 Macacos em uma ação mundial. Ainda no futuro, um pequeno grupo de cientistas cria uma máquina do tempo e envia um "agente" com problemas mentais para evitar a propagação da praga e, de quebra, descobrir seu envolvimento com o apocalipse. Como você pode perceber, a loucura é o ponto central desse filme, que consegue extrair boas performances dos limitados Bruce Willis e Brad Pitt. A sequência final está no Top 10 do Papai Smurf na categoria de "as mais sinistras".



13 comentários:

Vulgo Dudu disse...

Muito bem lembrado o Pleasentville! brilho eterno... é a história de amor mais bonita que eu já vi no cinema.

Aliás, a sua lista só tem filmão. Mas não acho 12 macacos subestimado - muito pelo contrário.

Abs! e valeu por aceitar o meme!

Dudu disse...

Concordo com o vulgo xará, sua lista está show de bola !!! Todos estes filmes estão na minha lista de preferidos, menos o 'Thing', que eu revi tem pouco tempo e não achei a mesma graça agora.

Vou entrar no 'meme' e fazer uma listinha de 5 filmes tb. De cara, vou colocar um também dirigido pelo Terry Gilliam: 'Brazil'

Ramon Scheidemantel disse...

A sua lista é perfeita. Apesar de não ter conferido os filmes: Pleasantville e O Enigma de Outro Mundo.

Os 12 Macacos é um dos meus filmes prediletos, assim como Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças. Não os coloquei na minha lista de subestimado porque a crítica os adorou. Donnie Darko assisti esses dias, e esse sim é bem subestimado. Grande trabalho.
Os Excêntricos Tennenbauns não entra na minha lista, mas é um filme artístico, sem dúvida.

Surfista disse...

VULGO, de nada, cara. Foi um prazer. Acho "12 Macacos" um filme bacana, mas que pouca gente se lembra. Não foi bem digerido na sua época e ainda não o é.
DUDU, Vi "Enigma" quando era pequeno e fiquei semanas sem dormir direito. Há alguns meses, encontrei esse DVD num daqueles saldões das Lojas Americanas. Comprei e revi com aquela pulga atrás da orelha. Cara, gostei ainda mais! "Pleasantville" é uma frustração, pois não tenho notícia do lançamento em DVD no Brasil.
RAMON, obrigado! Cara, li críticas boas e críticas ruins sobre "12 Macacos" e "Brilho Eterno...". Não deixa de ver "Enigma" e "Pleasantville". Ambos são muuuuito bacanas! Não é sempre que eu comento filmes, mas apareça sempre.

Dzinha disse...

Ai... me senti uma amebinha agora. Dos cinco que você mencionou, só assisti Brilho eterno. Aliás, já perdi a conta de quantas vezes vi. Acho lindo, profundo e um pouco angustiante. ADORO! Quando essa minha vida de professora me der um tempo pra respirar, vou alugar os outros pra ver.
Beijos

Anônimo disse...

Que vergonha, mas só assisti "O Brilho eterno de uma mente sem lembrança". Acho que vou aproveitar o pós operatório para assistir isto tudo.

bjs,
Mari

drika disse...

estou impressionada com essa lista. não vi donny darko inteiro, e o enigma ñ vi mesmo, mas os outros não poderia falar melhor! realmente são filmes pra mentes mais sensíveis. aproveito pra falar de mais dois que acho q foram subestimados, "a vida de david gale" de Alan Parker, com a Kate Winslet e Kevin Spacey. e
"a janela secreta", baseado em uma história de Stephen King, com Johnny Depp.
sempre tem mais alguns que fogem da mente, mas adorei mesmo a lista!
beijos.

Mendes disse...

Tb recebi esse meme. Sua lista é muito boa. Os dois filmes dela que ainda não vi estão no repertório dos que quero muito ver, e um dos filmes da sua lista coincidiu com um dos filmes da minha.

Abraço

Surfista disse...

Todos estão convocados a ver "Enigma do Outro Mundo" urgentemente.

DRIKA, "Janela Secreta" é um filme interessante, com história curiosa, mas que não mudou minha vida. O que ficou foi mais uma grande performance do Johnny Depp. De ator esquisito, esse sujeito se tornou um dos expoentes da sua geração.

iso9002 disse...

Ah... Brilho Eterno... é lindo, lindo, lindo. Adoro!
Bjs.

Henrique disse...

Caro Surfista,

"Os doze macacos" acho surpreendente, em vários sentidos. Impossível não querer ver mais de uma vez. Grata surpresa vê-lo na lista de tantas pessoas. É inspirado em um curta francês dos anos 60. Concordo que é muito pouco lembrado. Uma ficção tão intrigante quanto, e um excelente filme, é "Gataca". Este também entraria no meu "top five" do ostracismo injustificado.

Abs,
Henrique

Surfista disse...

ISO9002, é lindo mesmo.
HENRIQUE, seja bem-vindo! "Gattaca" é outro filme bacana demais que pouca gente lembra ou valoriza. Tanto ele quanto "12 Macacos" são filmes criativos, instigantes e inteligentes. Não dá para assisti-los com o cérebro em ponto morto.

Jongleuse disse...

Eu odieeeei Os 12 macacos.
Mas assisti duas vezes... quis dar uma segunda chance ao Terry, sabe como é... não deu pra mim.
Proponho então uma outra lista... e os filmes mais superestimas?