segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Não me chama de Bonzinho!

Já comentei por aqui como é revoltante ser chamado de “irmãozinho” por uma mulher, especialmente aquela que está na sua mira. No entanto, alguns amigos me apontaram um termo muito mais pejorativo, degradante, desclassificante e repugnante: Bonzinho .

Homem que é homem não atura ser chamado de Bonzinho assim de bobeira. É uma avacalhação disfarçada de palavra amena. Veja alguns exemplos de interpretações a esse termo:

“Juninho é um amor. Ele é tão Bonzinho”.

Juninho é um trouxa. É o tipo de indivíduo que toma tapa na nuca e acha engraçado.

“Meu namorado Fernandinho é muito Bonzinho”.

Fernandinho é, foi ou será corno. Só precisa do ajuste do tempo verbal. E também não pratica o ato com propriedade. Aposto.

“Amiga, quero te apresentar o Arnaldo Ele é muito Bonzinho e combina contigo”.

Arnaldo é um pastel e essa mulher não é sua amiga. Ela está te insultando por tabela. Amiga que é amiga não põe Bonzinhos nas fitas das companheiras. Se quiser demonstrar amizade, vai apresentar um sujeito com ar de sacana e conversa interessante.

Agora, segundo minhas apurações, vamos desmistificar algumas idéias femininas equivocadas.

“O cara que abre a porta do carro para mim é Bonzinho?”

Não, ele é cavalheiro. Mandar flores, abrir a porta do carro, oferecer o casaco quando a dama sente frio, escolher bons programas e pagar a conta nos primeiros encontros são atitudes de homens atenciosos. O Bonzinho pode até tentar fazer isso, mas ele ficará longe da espontaneidade. Sua natureza é ser capacho e não ser gentil.

“Haroldo quer pagar uma viagem para mim. Ele é Bonzinho?”

Esse caso precisa de apreciação. Se Haroldo quisesse apenas sexo selvagem e descompromissado, ele não precisaria te chamar para viajar. Motel tem em todo lugar. Ele pode estar lhe valorizando e querendo lhe proporcionar um momento inesquecível. Nesse caso, aceite e seja feliz. Se Haroldo quiser apenas impressionar você e, principalmente, os amigos Bonzinhos, ele é uma mané, e por conseqüência, um Bonzinho-mor. Aceita a viagem, aproveita bastante e depois dá um pé nesse panaca. Ele vai até achar legal.

“Nonato sempre carrega minhas coisas. Ele é muito Bonzinho!”

E bota Bonzinho nisso. A gentileza de carregar a bolsa ou compras da mulher é mais um sinal de cavalheirismo. Mas, se você, mulher, enxerga no seu homem apenas um cabide e ele acha bacana, então se formou o casal perfeito: a megera e o Bonzinho.

“Aristeu aceita todos os meus convites e programas sem reclamar. Ele é Bonzinho?”

Bonzinho de marca maior. Aristeu não tem personalidade e nem poder de argumentação para negar suas propostas. Ele é um acomodado. Se você quiser pular da ponte, ele topa porque não tem nada melhor para fazer.

“Norberto sempre me ajuda nos trabalhos da faculdade. Ele é Bonzinho?”

Querida, abre teu olho. Norberto quer te pegar e está indo pelo caminho mais complexo. Assim, ele corre o risco de parecer amigo ou irmãozinho (Argh!). Se ele demorar muito para dar o bote, é porque ele é Bonzinho mesmo. Aí você nem precisa mais se contentar com ajuda nos trabalhos. Entrega tudo para ele fazer e vai curtir a tarde na praia com suas amigas.

“Meu pai quer que eu namore um homem Bonzinho. Ele está certo?”

Pergunta para o seu velho se ele já foi Bonzinho com a filha de alguém. Por amor, ele quer tomar conta da sua integridade física e sexual torcendo para que você se apaixone pelo cidadão mais Bonzinho da Via Láctea. Assim ele dormirá tranqüilo e você, infelizmente, dormirá sem ser importunada.

“Meu namorado Adalberto me cobre de elogios, presentes e carinho. Ele é Bonzinho?”

Adalberto está com boas intenções, mas pode estar perdendo a mão. Cabe a você salvar a pele dele e livrá-lo do estigma Bonzinho. Explique ao rapaz que tudo em excesso é prejudicial. Para ele entender direitinho, dá o exemplo da rosa, que precisa ser regada, mas com quantidades limitadas de água. Se exagerar, a florzinha morre. Mas, caso o Adalberto não pesque a mensagem, ele é um Bonzinho mesmo.

Depois de muito pesquisar e ouvir diferentes mulheres, a melhor definição para o não-Bonzinho veio da minha estagiária-loira-de-1,80m. Do alto (literalmente) de sua sagacidade, ele resumiu:

- Homem interessante é aquele que sabe dizer "não" quando precisa, é aquele que se impõe. É nesse que a gente gama.

Amém!


***





QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Calma, Surfista. Você está muito irritado. Alguém te chamou de Bonzinho recentemente? Bom, amiguinho, depois te tantos exemplos, fica até difícil concluir. Bonzinho é um diminutivo, e isso já soa mal. É um adjetivo escrotamente redutor que apequena o homem. Fora isso, Bonzinho é o cara que quer agradar de todos os jeitos e acaba ficando chatinho (ih, outro diminutivo). Se alguém lhe atribuir essa palavra, desconfie. Se você não conseguir levar essas mensagens para casa, você corre um sério risco de ser um Bonzinho. Amiguinho, faça todas as suas tarefas hoje. Evite deixar para amanhã. Até a próxima!

14 comentários:

Bibi disse...

Bonzinho, amiguinho, irmão... td um jeito da mulher dizer "Olha, você é suuuuuuper legal, mas eu não vou ficar com você. Você serve para carregar minhas compras/ ir no cinema comigo/ fazer ciúme nos bofes mais interessantes, mas eu não sairia com você de jeito algum".

Adoro o Super-Tradutor-Tabajara!!!!!! hehehe
Beijo!

Renata disse...

Nem sempre é assim. Nós gostamos de alguns cafas, é verdade, mas queremos casar com os bons moços. Não se ofenda se te chamarem de bom.

Luiz Mendes Junior disse...

A coisa é inconsciente mesmo. Tem mulher que jura de pé junto que quer esse tal cara bonzinho. Não se engane, inconscientemente, a maioria das pessoas dão mais valor ao outro quando sentem uma certa dose de insegurança.

Vulgo Dudu disse...

Bonzinho é o caralho! Hahahaha! Muito bom, Dougra. Realmente, ouvir isso é péssimo. Pior mesmo quando a mulher diz que gosta de você como a um irmão.

Isso me lembra, inclusive, uma cena de um filme com o Billy Bob Thorton, no qual ele treina um time infantil de beisebol. Quando ele explica como é vencer de W.O., diz assim:

"É como transar com sua irmã-postiça: é bom, mas não tem graça."

O melhor desse post são os nomes. Sensacionais!

Abs.

Surfista disse...

BIBI, você pegou o espírito da coisa.
RENATA, o "bom moço" não pode ser Bonzinho em tempo integral. Aliás, "Bom" é um elogio, mas "Bonzinho" é de lascar. Primeira visita, não? Seja sempre bem-vinda!
LUIZ, bem sacado. É muito cômodo para uma mulher colar em um Bonzinho. Mas, acredito que ela quer um cara que seja atencioso e cavalheiro, mas saiba ser imprevisível. É o sujeito que sabe dizer não e sabe se impor. Seja bem-vindo!
VULGO, Bonzinho é o fim da picada. Maior derrota! Ah, esses nomes são inspirados em Nelson Rodrigues e sambistas da velha guarda.

Osni disse...

E agora, to em crise, será que sou bonzinho ou cavalheiro?
Vou imprimir o post e andar com ele na carteira, será que tenho jeito?
E realmente, os nomes estão sensacionais

Anônimo disse...

Qualquer coisa no diminutivo é ruim. Literalmente, apequena qualquer coisa.

Ser chamado pelo nome no diminutivo por uma mulher, já é um forte indício de que você é visto por ela como um Bonzinho.

O He-Man é um exemplo de Bonzinho, com tendências pederásticas. Seu Alter-Ego então....

Abs. O Noivo

Surfista disse...

OSNI, tu é gente boa. É diferente, mas recomendo que ande com o post no bolso para qualquer eventualidade.
NOIVO, o senhor não possui envergadura moral para tecer comentários sobre a masculinidade do Defensor de Etérnia.

foradacurva disse...

E os fofos? Entram em qual categoria?
beijos

Surfista disse...

EDITORA LINDA, os "fofos" entram em uma categoria extra. São caras adoráveis, sinceros e atenciosos - sem ser gays. O Bonzinho é mané, o Fofo é o cara bacana, mas sem aquela malícia toda. Qualquer dia. escrevo mais sobre eles. O tema é vasto.

Ruiva disse...

O problema é quando o bom moço tem medo de tornar-se um bonzinho: se errar a mão, pode esquecer noções básicas de cavalheirismo e acabar virando um ogro... Mas, conforme dito anteriormente, qualquer -inho é um desastre!
Aguardo ansiosamente pelo texto sobre fofos - o assunto vai render!
Beijos!

Bibi disse...

Olha, Surfista querido, preciso dizer... ser chamado de fofo geralmente não é boa coisa. Se for fofinho então... desiste e parte pra outra!

Surfista disse...

RUIVA, a análise sobre o termo "fofo" está a caminho.
BIBI, temos uma divergência. Minhas fontes ultra-confiáveis dizem que o Fofo é o top-top dos bons partidos. O "inho" esculhamba tudo. Precisamos tricotar mais sobre o tema.

Du disse...

hauhaua... eu sinceramente nao sei ql eh a sensaçao d ser chamado d bonzinho...

mas pelo q vc disse, deve ser terrivel!