quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Lado B e Lado A

Quer saber? Vou falar da "Tropa de Elite" também. Todo mundo fala. Todo mundo comenta. Todo mundo repete as frases de efeito na rua. Ninguém mais pode beber um chopp sossegado sem alguém mencionar o Capitão Nascimento.

Mentira, não vou falar de "Tropa de Elite". Mas vou citar a polícia. Melhor dizendo, vou relatar as duas experiências diretas que tive com a polícia e que, de certa forma, apontam para uma das discussões levantadas pelo Zé Padilha.

As situações aconteceram em uma seqüência rápida de tempo.

Mesmo com todas as suas Ipanemas, Copacabanas e Aterros da vida, a Lagoa é a minha paisagem preferida do Rio. Fico abestalhado quando passo pela Borges de Medeiros. Dia ou noite, eu não me contenho em admiração, devoção e...

Trimmmm.

Sinal vermelho, vai ser rapidinho. É só um recado na secretária eletrônica.

Toc, toc, toc.

- Pois não, seu guarda? - baixei o vidro e taquei o celular para qualquer canto.

- O senhor sabe que é proibido atender ao telefone ao volante? - me pegou no flagrante, o danado.

- Mas o sinal está vermelho. Não tem ninguém se movendo.

- Desculpe, mas isso não importa. O motor está ligado e o automóvel se encontra na via pública. Não posso fazer nada além de registrar a multa – sacou o bloquinho e foi até a frente do carro verificar a placa. Olhou, anotou e voltou.

- Faz o seguinte: pára ali no acostamento.

Encostei.

- Olha, o senhor caiu em um artigo grave do código e, além do prejuízo financeiro, será penalizado em uns bons pontos na carteira. Periga até perder a licença.

Fui ficando aterrorizado. Era minha primeira multa, e diante da primeira multa, eu não sabia o que fazer.

- Mas, a gente pode dar um jeito nisso para facilitar a sua vida e o meu trabalho - o PM continuou e eu finalmente entendi aqueles rodeios todos.

Abri a carteira e vi 20 minguados reais.

Ele não vai topar.

- Só tenho 20 pratas.

- Serve. Coloca dentro do documento do carro e passa pra cá.

Filho da...

Passei o trocado e ele fez um sinal para eu seguir adiante. Me orientou para ter mais atenção e me desejou um bom dia.

Mais ou menos, um mês e meio depois, eu estava voltando de um show no Canecão pelo Jardim Botânico. Era tarde, mas ainda havia um movimento na rua. Percebi o sinal vermelho, e atravessei lentamente.

Quando estava chegando perto da Gávea, um motorista de Kombi fez um sinal para mim.

- Ô, um PM te canetou ali atrás. Volta lá e desenrola com ele, amigo.

Agradeci e peguei o retorno do Baixo Gávea.

Como é que eu não percebi um policial embaixo do maldito semáforo.

Ele estava lá, acompanhando o trânsito com a tranqüilidade de um monge. Estacionei o carro na esquina e fui até o policial.

- Boa noite, oficial.

- Boa noite. Não sou oficial. Ainda sou soldado. Em que posso lhe ajudar? - ele me olhou de alto a baixo.

- Eu passei por aqui há alguns minutos e avancei o sinal vermelho. Percebi que o senhor me multou e gostaria de tentar rever essa situação.

Ele esticou o pescoço e olhou o meu carro.

- Sim, anotei a sua placa.

- Pois é, eu gostaria de argumentar que não fiz por mal. Admito que errei, mas não foi por imprudência. Estou voltando do trabalho e exausto. Quero chegar em casa, tomar um banho e dormir.

- Trabalho?

- Sim, trabalho com produção e eu estava no Canecão.

- Show de quem?

- Gilberto Gil.

Ele balançou a cabeça.

- A razão da multa, senhor, é que foi uma falta de respeito avançar o sinal na minha frente.

- Mas a gente pode dar um jeito nisso para facilitar o seu trabalho e a minha vida.

Repeti as mesmas palavras do PM corrupto. O soldado virou-se pra mim e saiu da postura serena.

- O senhor está equivocado. Vou ignorar a sua multa porque eu quero, entendeu? Não por causa do seu dinheiro. Não aceito esse tipo de proposta. Fui claro, senhor?

Uhhhhh, foi um soco direto no fígado.

- Obrigado. Desculpe. Boa noite.

Ele amassou o papel na minha frente e colocou no bolso da calça. Saí miudinho e com vergonha de mim.

Em um curto espaço de tempo, eu me defrontei com dois opostos da mesma instituição. O bom e o mal dentro da mesma farda e com a mesma autoridade. Testemunhei a humildade de reconhecer a baixa patente diante de um leigo e a astúcia retórica de conduzir a conversa até a extorsão. Já dizia o Tio Ben, grandes poderes trazem grandes responsabilidades. Sobre o mesmo tema, Abraham Lincoln foi mais direto: "se quiser pôr a prova o caráter de um homem, dê-lhe poder".

***

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?

Lembre-se, amiguinho, pessoas vêm e vão, mas as instituições ficam. O que repercute pelo tempo é a marca que essas pessoas deixaram. Então, saiba que onde há o bem, também há o mal, pois a ambigüidade é natural ao homem. Fazer o quê? Culpar Deus pelo livre arbítrio? Acho que não. Seja crítico do que está ao seu redor, mas evite se resumir a palavras. Você pode bem mais que isso. Aja!

Já que você não falou de "Tropa de Elite" diretamente, o He-Man pode contar uma breve historinha para descontrair? Pode, né, Surfista? Então, tá. O Homem mais Forte do Universo estava nas Lojas Americanas escolhendo DVDs. Essa seção ficava perto das fantasias de Halloween. Enquanto o He-Man escolhia um filme, duas crianças, oito ou nove anos, brincavam com as fantasias.

"Olha, eu sou o diabo e vim te pegar", gritou um garoto

"E eu sou o BOPE. Vem pegar, vem", respondeu o outro.

10 comentários:

Vulgo Dudu disse...

Você presenciou o bom e o mal policial, e deu uma de mal cidadão, né Dougra? E duas vezes. Depois não pode querer que a polícia não seja uma instituição corrompida. Pagar propina para o guarda é o exemplo claro de como o brasileiro adora reclamar, mas não faz nada para mudar a situação porque gosta de poder tirar proveito dela quando está errado.

Que "Tropa de Elite" sirva para mostrar que um dia toda essa conivência com o que há de errado no sistema acaba se voltando contra o próprio conivente.

He-Man deveria dar-lhe um puxão de orelha...

Abs!

Pierkasky disse...

QUE FEIO....

Subornando o guarda! se cometeu infração, deveria pagar a multa.

O Vulgo_dudu tem toda a razão, e tem mais, são nesses pequenos atos que a corrupção policial se alastra.

Surfista disse...

VULGO E PIERKARSKY, Ok, ok...

Se estou contando a história sem rodeios ou terceira pessoa é porque eu aprendi a lição. Fui um mal cidadão e admito o erro publicamente. Peço desculpas e passo esse testemunho para que meus leitores não façam a mesma burrada de financiar a corrupção da PM.

He-Man pegou leve comigo porque gosta de mim.

Bob disse...

E ae surfer

hj q vi q vc deixou um comentário la no meu blog da dieta :-D

fiz o blog só pra me policiar, não pretendo levar a sério, tanto q tá abandonado. Achei q escrevendo eu continuaria firme, mas já q to pagando 80 conto por mês de nutricionista, isso já basta pra eu não sair da linha, senão to perdendo dinheiro. já to firme há dois meses e já me acostumei, então nem escrevo mais.

Vou entrar com outro blog, dessa vez sério, mas é sobre eleição dos piores sites, os mais feios, design de interface, coisas de webdesigner. Já abri, agora vou personalizá-lo. Quando tiver ok aviso pra vc ver ;-)

Osni disse...

Ai ai ai em surfista, desse jeito vai tomar muitos puxões de orelha!
É rapas, infelizmente o que aconteceu no 2º caso é mais raro de se ver, quem não conheçe histórias de policiais que se venderam por menos, conheço um cara que pagou um guaraná (nas palavras do policial), mas esse não fui eu, felizmente até hoje não me vi diante de nenhuma das situações.
Abraço

Bibi disse...

Td mundo vacila eventualmente. Bom, eu não sei se teria coragem de negar R$ 20 pr'um cara que tem um fuzil na mão e uma pistola no coldre...

Beijo e bom fds!

Bibi disse...

Td mundo vacila eventualmente. Bom, eu não sei se teria coragem de negar R$ 20 pr'um cara que tem um fuzil na mão e uma pistola no coldre...

Beijo e bom fds!

Surfista disse...

BOB, mantenha a dieta e avise sobre suas novidades.
OSNI, aconteceu comigo e e envergonho. Mudando de assunto, sabe o Fl 2 x 0 Grêmio? Sabe o recorde de público do campeonato? Pois é, eu estava lá. Não vejo (ao vivo, quero dizer) o Mengão tomar uma porrada desde 2005. A fama de pé-frio é toda sua!
BIBI, eu vacilei mas não o farei novamente. Precisamos conversar.

Du disse...

ah, surfista! n sei de onde tiraste tanta ingenuidade!

em todo lugar existe isso. infelizmente n eh a profissão q faz o caráter. E mto mal da tua parte em oferecer na segunda vez, hein? o He-Man n t ensinou nada?

Surfista disse...

DU, aprendi a lição. O cavaleiro não é atingido pelo mesmo golpe duas vezes.