sexta-feira, 5 de novembro de 2010

31 dias de Dublin

Hoje, dia 5 de novembro, completo meu primeiro mês na Irlanda. O frio não me incomoda mais, já consigo compreender o sotaque irlandês, não sinto falta do feijão e já tomei o meu primeiro porre em Dublin. Há 31 dias, eu cheguei com duas malas cheias e um bocado de medo. Hoje, o receio já não é tão grande. Os desafios são outros e as expectativas idem. Porém, algo cresceu neste período. Sem dúvida, hoje me sinto mais brasileiro do que antes.

Bom, os relatos periódicos sobre as aventuras irlandesas continuam, mas hoje vou fazer um rápido manual sobre os percalços que um estudante estrangeiro passa na Ilha Esmeralda antes da sonhada legalidade. Pode ajudar os leitores que queriam se aventurar por aqui ou aqueles que costumam cair de paraquedas neste blog. Vamos nessa!

Aeroporto
Primeiro momento tenso em solo irlandês. Você pode dar a sorte de pegar um agente bacana ou pode sofrer na mão de um carrasco. O cara vai te pedir documentos que provem que você se comportará no país, tipo carta da sua escola, passaporte, local onde você vai ficar e (em alguns casos) se você tem um trocado para sobreviver em Dublin por alguns meses. Caso desconfie de algo, ele pode te fazer uma série de perguntas. Eu fui sortudo e o agente me liberou rápido. No guichê ao lado, vi um africano tomando uma dura do agente. Após o primeiro carimbo, você tem 30 dias para se regularizar na imigração.

Escola
Munido do meu passaporte e da minha carta de admissão, dei um pulinho na escola para o registro. Confirmei o meu endereço e a moça providenciou o envio de documentos para a minha casa e para a imigração. Essa parte é molezinha.

Carta de confirmação de endereço
Aproximadamente sete dias depois, recebi uma carta da escola com a confirmação do endereço. O conteúdo deste documento me apresenta ao banco, informando que estou devidamente registrado e frequentando o curso. É mais uma prova de que sou um bom moço.

Abertura de conta
Levei o meu passaporte e a carta de confirmação de endereço ao banco conveniado à escola e procurei a moça do atendimento. Informei que queria abrir uma conta, entrei na fila, apresentei o meu passaporte e preenchi os formulários que me deram. Cinco dias depois, recebi a senha do meu cartão. Após mais três dias, recebi o próprio cartão. Minha sugestão é o Laser, cartão que lhe possibilita fazer compras além de sacar dinheiro. A taxa cobrada é de 5 euros por ano. Vale a pena.

Achei o processo bem lento. Neste quesito, o Brasil é mais ágil.

Finalizando a abertura da conta
Ok! Eu tinha o cartão do banco em mãos e 1000 euros no bolso. Meu passo seguinte foi voltar à agência bancária e colocar o meu rico dinheirinho na sua conta. Muito importante: ao colocar a bufunfa lá, pedi ao caixa um statement (extrato bancário) escrito à mão mesmo. Esse documento será essencial na etapa seguinte: a visita à imigração. Caso você não tenha tanta pressa, pode pedir um statement formal via correio. Aí são mais dois ou três dias. Depende de você!

Imigração
Eis a parte mais cansativa do processo! Ouvi histórias de gente que mofou um dia inteiro na fila da imigração antes do atendimento. Pelo sim, pelo não, cheguei ao prédio da Garda às 5h40 da madrugada. Fazia um frio do cão, chovia e já tinha gente na fila. Estudantes são atendidos após as 9h, então você pode contabilizar três horas e pouco de espera. Dependendo da sua senha, você pode ser atendido logo ou realmente mofar um dia inteiro lá dentro. Durante a espera, preenchi o formulário da imigração, que fica em um dos balcões da sala. Novamente, fui sortudo e fui atendido às 10h da manhã. A moça do guichê pediu o meu passaporte, o meu formulário, a minha carta da escola (a mesma que apresentei no aeroporto) e o meu statement. Para fechar a conta e garantir o visto, morri em mais 150 euros, que só podem ser pagos por cartão de crédito. Voltei às cadeiras de atendimento e aguardei o meu nome ser chamado pelo alto-falante. Às 11h20 do dia 2 de novembro, eu recebi a minha carteira de imigrante/estudante legalizado na Irlanda!

Tirei o resto do dia para dormir loucamente.

Aliás, Garda é o nome da polícia irlandesa. É uma palavra gaélica.

QUAL A MORAL DA HISTÓRIA,
HE-MAN?
Amiguinho, que didático. O processo de regularização é lento mesmo. Do aeroporto à imigração, são três ou quatro semanas. Já que você não tem passaporte universal como o meu, o lance é ser paciente mesmo. Outra dica importante é ser gentil em todos os momentos. Se você soar minimamente arrogante no aeroporto, o agente pode dificultar a sua vida. Lembre-se que você está de convidado na casa dos outros. Visita boa é visita que não perturba! Amiguinho, comprar vegetais e frutas na feira pode ser melhor em termos de preço e qualidade. Até a próxima!!!

Um comentário:

RUInaldinho disse...

Parabéns, Surfista! Brasileiro é bom maratonista porque faz isso todo dia, hehehe...abraço!